terça-feira 28 de junho de 2022
Foto: Manaure Quintero/Reuters
Home / DESTAQUE / Juan Guaidó perde a presidência da Assembleia Nacional da Venezuela
domingo 5 de janeiro de 2020 às 15:20h

Juan Guaidó perde a presidência da Assembleia Nacional da Venezuela

DESTAQUE, NOTÍCIAS, POLÍTICA


Acusado de corrupção e relação com grupos paramilitares da Colômbia, o opositor Juan Guaidó não conseguiu assegurar sua reeleição como presidente da Assembleia Nacional da Venezuela em votação realizada neste domingo (5) conforme publicou a revista Fórum.

Luis Eduardo Parra, do partido Primeiro Justiça – integrante da Mesa de Unidade Democrática -, foi eleito com apoio de opositores insatisfeitos e deputados do PSUV, partido de Maduro, e assumiu o lugar do autoproclamado presidente.

Pelas redes sociais, Guaidó e líderes de outros partidos da oposição denunciaram que a Guarda Nacional Bolivariana (GNB) estaria impedindo o ingresso de deputados de oposição na Assembleia. “Oficiais militares tentam impedir que os deputados cumpram seu dever de defender os venezuelanos, o povo que eles também juraram proteger. Contra isso, estamos lutando e vamos superá-lo juntos”, declarou.

Em seguida, o deputado ainda ameaçou seus antigos aliados, que apoiaram a eleição de Parra. “Hoje, quem ajuda a impedir a instalação legítima do Parlamento venezuelano se torna cúmplice da ditadura e cúmplice daqueles que estão oprimindo o povo da Venezuela. Eles serão expostos a seus parentes, ao país e ao mundo!”, tuitou.

Apesar das acusações de Guaidó de um suposto golpe, a insatisfação de integrantes da oposição com sua liderança já era visível e a queda parecia iminente. “Durante muita parte de 2019, você foi a maior esperança desse país, mas virou a maior decepção. […] Juan Guaidó, a partir de hoje seu tempo acabou”, disse o deputado opositor José Brito pouco antes do início da sessão da AN.

A GNB publicou uma nota negando o impedimento. “Garantimos a liberdade de imprensa, a segurança dos deputados e cidadãos que estão dentro e fora dessas instalações; promover a PAZ e respeitar os direitos humanos”, disse.

Veja também

Justiça manda mãe de Henry Borel voltar para a cadeia no Rio

A Justiça do Rio determinou, nesta terça-feira (28), que a mãe do menino Henry Borel, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!