segunda-feira 24 de junho de 2024
Foto: Valter Pontes/Secom-PMS
Home / DESTAQUE / Bruno Reis e presidente do Benin discutem criação de voo direto Salvador-Cotonou
sábado 25 de maio de 2024 às 17:30h

Bruno Reis e presidente do Benin discutem criação de voo direto Salvador-Cotonou

DESTAQUE, NOTÍCIAS, TURISMO


O prefeito de Salvador, Bruno Reis (União Brasil), e o presidente do Benin, Patrice Talon, discutiram neste sábado (25) acordos de cooperação entre a capital baiana e o país africano, durante encontro na Casa do Benin, no Centro Histórico de Salvador. Um dos pontos debatidos foi a criação de um voo direto entre Salvador e Cotonou, maior cidade beninense.

A visita do presidente do Benin a Salvador foi acompanhada pelo secretário municipal de Cultura e Turismo, Pedro Tourinho; pelo presidente da Fundação Gregório de Mattos, Fernando Guerreiro; pela embaixadora do Brasil no Benin, Regina Célia de Oliveira Bittencourt; pelo embaixador do Benin no Brasil, Boniface Vignon; pelo cônsul honorário do Benin na Bahia, Marcelo Sacramento; dentre outras autoridades.

Também participou o presidente da Câmara Municipal da capital baiana, vereador Carlos Muniz, que entregou a Patrice Talon o título de cidadão soteropolitano e a Medalha Zumbi dos Palmares, concedida pelo Legislativo a pessoas com destacada atuação contra o racismo. O encontro acontece no Dia Mundial da África, celebrado neste sábado.

O prefeito Bruno Reis destacou que a capital baiana tem estimulado o afroturismo, ao destacar o programa Salvador Capital Afro, que tem projetado a cidade no Brasil e no mundo. “Nós somos a cidade mais negra fora da África, 83% da nossa população é negra. E temos muito orgulho disso. É assim que nós temos que nos apresentar para todos que vieram nos conhecer e, sem sombra de dúvidas, há aí um grande potencial”, frisou.

Bruno Reis frisou que a criação do voo direto vai aproximar ainda mais Salvador do Benin. A ideia debatida nas negociações, explicou o prefeito, é que a conexão tenha subsídio do governo federal do Brasil e da República do Benin, com o objetivo de tornar o valor da passagem mais acessível.

“Não tenho dúvida de que isso vai possibilitar que milhares de cidadãos do Benin possam vir à nossa cidade para conhecer a nossa história. Afinal de contas, somos a primeira capital do Brasil. Temos no nosso modo de ser, seja na culinária, seja em diversos aspectos, influência do povo do Benin, da África, como também milhares de brasileiros poderão ir ao Benin para conhecer pouco das suas origens, ter uma imersão na sua ancestralidade, o que é muito importante”, disse.

“Agora a expectativa é que seja o mais breve possível. Pelos primeiros dois anos, será subsidiado tanto pelo Governo Federal do Brasil, como pela República do Benin, para que tenham passagens mais baratas, acessíveis. A ideia é que seja no máximo R$2.500 o valor da passagem, para aproximar ainda mais, para facilitar que possamos ter essa integração mais estreita”, acrescentou.

Patrice Talon ressaltou que a criação do voo direto entre Salvador e o Benin vai ampliar a conexão entre as populações. “Decidimos que, para a criação desse voo direito, financiaríamos as passagens aéreas. Nos dois primeiros anos, vamos financiar estas passagens e fazer com que ninguém pague mais do que R$ 2.500”, frisou.

Sobre o acordo de cooperação com Salvador, o presidente do Benin afirmou que o objetivo é desenvolver projetos e atividades que destaquem suas diversidades e riquezas culturais, de maneira que possam unir estratégias e posicionar ambas as instituições como polos culturais e turísticos de relevância internacional.

O prefeito enfatizou ainda o lançamento, ocorrido nesta semana, do Rolê Afro, uma série de 11 roteiros turísticos e 30 pontos de visitação de experiências afrocentradas na capital baiana. Ele lembrou também que a Casa do Benin, criada em 1988, aproximou e fez com que Salvador mantivesse uma conexão permanente com o país africano.

Bruno Reis ainda informou que uma comitiva do Benin vem a Salvador em julho para seguir discutindo os acordos de cooperação e, em agosto, um grupo da capital baiana vai ao país africano para ampliar os debates. Ele disse também que pretende ir ao Benin para estreitar ainda mais as relações.

Título

Ao entregar o título de cidadão soteropolitano e a Medalha Zumbi dos Palmares a Patrice Talon, o presidente da Câmara, Carlos Muniz, destacou que a honraria é “reconhecimento de sua liderança visionária e de nosso profundo respeito e gratidão pela contribuições efetivas do povo beninense à nossa cidade”.

“A cultura beninense deixou uma marca profunda em Salvador, desde a culinária, com pratos como o acarajé e a feijoada, até a religião, especialmente o candomblé. Hoje temos a honra de receber Patrice Talon, um líder que personifica a resiliência e a determinação. Seu compromisso com o turismo é uma prova de desejo de reconectar os descendentes com suas raízes ancestrais. A visita ao Brasil e, especialmente, a Salvador simboliza uma reaproximação crucial entre nossos povos”, afirmou.

Patrice Talon destacou que o Brasil e o Benin podem e devem se aproximar ainda mais. Ele disse estar emocionado por receber o título de cidadão soteropolitano e revelou que será votada, no país africano, uma lei para garantir que todo cidadão afrodescendente seja também cidadão do Benin. “Apesar do laço histórico que nos une, não nos conhecemos muito uns aos outros. Só nos conhecemos através de documentário, da história. Chegou a hora de a gente reparar isso. O Brasil e o Benin são uma única nação, não temos motivos para não nos conhecermos”, salientou.

Veja também

Pesquisadores ouvem comunidades sobre avanço da água salgada no São Francisco

Agentes da Embrapa promoveram, na última quarta-feira (19), em Brejo Grande, Sergipe, uma reunião para …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!