terça-feira 9 de agosto de 2022
Foto: Reprodução/TV Band News
Home / NOTÍCIAS / Bolsonaro: “Duas Coronavac, talquinho no bumbum e reinfectado”
terça-feira 20 de julho de 2021 às 16:01h

Bolsonaro: “Duas Coronavac, talquinho no bumbum e reinfectado”

NOTÍCIAS


O presidente Jair Bolsonaro debochou nesta terça-feira (20) conforme o Pleno News sobre o quadro de reinfecção por Covid-19 do governador de São Paulo João Doria (PSDB). Bolsonaro lembrou que o tucano já está completamente imunizado com a Coronavac e se orgulha de obedecer as medidas de restrição.

– Olha aí o governador de São Paulo. Vive aí, ditando regras de cumprimentar com o cotovelinho, máscara, talquinho Pom Pom no bumbum, duas Coronavac e foi reinfectado. Eu sempre falei que tínhamos que tratar a questão do desemprego e do vírus com a mesma responsabilidade. Porrada em cima de mim o tempo todo. Não errei nenhuma – alegou.

O presidente lembrou ainda que o estado de São Paulo foi um dos que adotou as medidas mais restritivas contra a pandemia.

– Agora, o bem maior que nós temos é a liberdade. Olha o que fizeram na pandemia. Covardia. Toque de recolher, lockdown, fechar comércio. Lá em SP, soldar portas de metal, que ignorância, covardia. “Ah, eu to defendendo a vida do povo”. Tá é defendendo os seus interesses, pô. Agora fechou, tirou emprego de muita gente e o povo ficou sem nada. Se não é o auxílio emergencial, que criticam até hoje… – acrescentou.

Bolsonaro aproveitou também para anunciar o aumento do valor do Bolsa Família para cerca de R$ 300 no fim do ano.

– Quem sabe qual é média do Bolsa Família? R$190. O auxílio emergencial começou com R$ 600. Está R$ 250 agora. Diminui porque a gente não tem como se endividar mais. Agora salvou o Pronampe, auxílio emergencial. Estamos acertando pelo menos 50% de reajuste para o Bolsa Família para novembro e dezembro e tem gente que quer a volta desse cara que arrebentou com o Brasil – disparou, fazendo referência a Lula.

Veja também

O que é deflação — e por que número registrado pelo IBGE pode aliviar aos pobres

O Brasil registrou uma deflação de 0,68% no último mês de julho, depois de dois …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!