sexta-feira 21 de junho de 2024
Foto: Xinhua/Ju Peng
Home / DESTAQUE / Xi e Putin realizam ‘bate-papo’ entre amigos traçando rumo para fortalecer laços
sexta-feira 17 de maio de 2024 às 09:10h

Xi e Putin realizam ‘bate-papo’ entre amigos traçando rumo para fortalecer laços

DESTAQUE, MUNDO, NOTÍCIAS


O presidente chinês, Xi Jinping, realizou conversações com o presidente russo, Vladimir Putin, que está na China para uma visita de Estado, nesta última quinta-feira (16), em Beijing.

Os dois lados fizeram uma avaliação abrangente das experiências bem-sucedidas no desenvolvimento das relações China-Rússia e tiveram uma troca aprofundada de pontos de vista sobre as relações, bem como sobre os principais assuntos internacionais e regionais de interesse mútuo, traçando o rumo a seguir para sua cooperação de maneira geral.

   Excelente exemplo de relações entre grandes países

Xi enfatizou que este ano marca o 75º aniversário das relações diplomáticas entre a China e a Rússia. Nos últimos três quartos de século, a relação China-Rússia tornou-se mais forte entre ventos e chuvas e resistiu ao teste da mudança do cenário internacional. A relação tornou-se um excelente exemplo para grandes países e países vizinhos tratarem uns aos outros com respeito e franqueza e buscarem amizade e benefício mútuo.

Foto: Xinhua/Ju Peng

O desenvolvimento constante das relações China-Rússia não é apenas do interesse fundamental dos dois países e dos dois povos, mas também contribui para a paz, a estabilidade e a prosperidade da região e do mundo em geral, assinalou Xi.

A conclusão mais importante tirada dos 75 anos de história das relações China-Rússia é que dois grandes países vizinhos devem sempre promover os Cinco Princípios de Coexistência Pacífica, respeitarem-se mutuamente com base na igualdade, confiarem um no outro, acomodarem as preocupações um do outro e fornecerem verdadeiramente assistência recíproca para o desenvolvimento e a revitalização de ambos os lados, observou Xi, acrescentando que esta não é apenas a maneira correta de a China e a Rússia se darem bem, mas também a direção que as relações entre grandes países devem buscar no século 21.

O presidente chinês, Xi Jinping, aperta a mão do presidente russo, Vladimir Putin, na praça ao lado de fora do portão leste do Grande Palácio do Povo, em Beijing, capital da China, em 16 de maio de 2024. Xi realizou uma cerimônia de boas-vindas a Putin, que está na China para uma visita de Estado, antes de suas conversações no Grande Palácio do Povo, em Beijing, na quinta-feira. (Xinhua/Ju Peng)

Putin expressou seu prazer em visitar novamente a China depois de ter sido empossado como presidente russo para um novo mandato. Notando que o presidente Xi também fez uma visita de Estado à Rússia em março do ano passado, logo depois de sua reeleição como presidente chinês, Putin disse que é uma tradição de amizade entre os dois países, o que demonstra que ambos os lados atribuem grande importância ao reforço da parceria estratégica abrangente de coordenação Rússia-China para a nova era.

O desenvolvimento dos laços Rússia-China não é uma questão de conveniência nem é direcionado a terceiros, disse Putin, acrescentando que ele beneficia a estabilidade estratégica internacional.

Li Ziguo, diretor do Departamento de Estudos sobre Europa e Ásia Central do Instituto de Estudos Internacionais da China, avaliou que como grandes países do mundo, a China e a Rússia têm aderido aos princípios de não aliança, não confronto e não visar qualquer terceiro e encontrar a maneira certa de conviver, o que supera a mentalidade ultrapassada de que os grandes países estão fadados a diferir em interesses e inevitavelmente se tornarem concorrentes.

Compromisso com cooperação de beneficio mútuo

Xi disse que com esforços concertados de ambos os lados, as relações China-Rússia têm avançado de forma constante, com maior coordenação estratégica abrangente e maior cooperação em economia e comércio, investimento, energia e intercâmbios interpessoais, a nível subnacional e em outras áreas. Isto contribuiu positivamente para a manutenção da estabilidade estratégica global e para a promoção de uma maior democracia nas relações internacionais.

Os dois lados devem tomar o 75º aniversário das relações diplomáticas como um novo ponto de partida, sinergizar ainda mais as estratégias de desenvolvimento e continuar a enriquecer a cooperação bilateral para trazer maiores benefícios aos dois países e povos, acrescentou.

No ano passado, o comércio bilateral China-Rússia ultrapassou os US$ 240 bilhões, quase 2,7 vezes o valor de uma década atrás. Esta é uma boa indicação da cooperação abrangente de benefício mútuo que continua a aprofundar-se entre os dois países.

“Os produtos chineses são conhecidos por sua boa qualidade, extensa variedade e preços competitivos. Nos últimos anos, a nossa empresa tem mantido uma boa cooperação com dezenas de fornecedores chineses, e o volume comercial tem aumentado ano após ano”, disse Dmitry Pismennyy, um empresário russo envolvido no comércio exterior em Chongqing, no sudoeste da China.

Os dois presidentes definiram 2024 e 2025 como os Anos de Cultura China-Rússia, propuseram uma série de atividades culturais que são realistas e próximas dos corações dos povos e incentivaram interações mais estreitas entre vários setores e a níveis subnacionais para melhorar a compreensão mútua e a afinidade entre os dois povo.

O presidente chinês, Xi Jinping, e o presidente russo, Vladimir Putin, assinam e emitem uma declaração conjunta sobre o aprofundamento da parceria estratégica abrangente de coordenação China-Rússia para a nova era no contexto do 75º aniversário das relações diplomáticas entre os dois países, após suas conversações em Beijing, capital da China, em 16 de maio de 2024. Xi realizou conversações com Putin, que está na China para uma visita de Estado, no Grande Palácio do Povo, na quinta-feira, em Beijing. (Xinhua/Rao Aimin)

Putin frisou que os mecanismos de cooperação intergovernamental entre a Rússia e a China estão funcionando bem e que a cooperação bilateral em áreas como economia, comércio, agricultura, indústria, energia e conectividade tem crescido de forma constante. Ele observou que a assinatura de uma série de documentos de cooperação demonstra que os dois lados estão empenhados em aprofundar ainda mais a cooperação mutuamente benéfica.

A Rússia está disposta a trabalhar com a China para implementar o plano de desenvolvimento pré-2030 sobre a cooperação econômica entre os dois lados, organizar bem as atividades dos Anos de Cultura Rússia-China e reforçar o alinhamento entre a União Econômica Eurasiática e a Iniciativa Cinturão e Rota, ressaltou Putin, acrescentando que no próximo ano, a Rússia e a China realizarão eventos para celebrar o 80º aniversário da vitória da Guerra Mundial Antifascista.

SALVAGUARDANDO O SISTEMA INTERNACIONAL NÃO CENTRADO

A China e a Rússia estão comprometidas com a coordenação estratégica como base das relações e guiam a governança global na direção certa, disse Xi durante uma reunião conjunta da imprensa com Putin.

Os dois países estão firmemente empenhados em salvaguardar o sistema internacional centrado nas Nações Unidas e a ordem internacional sustentada pelo direito internacional. Mantêm-se em estreita coordenação e colaboração em plataformas multilaterais como a ONU, APEC e G20 e promovem a multipolaridade e a globalização econômica no espírito do verdadeiro multilateralismo, continuou.

Com a Rússia presidindo o BRICS este ano e a China assumindo a presidência da Organização de Cooperação de Shanghai (OCS) também neste ano, os dois lados apoiarão a presidência um do outro, construirão uma parceria de alta qualidade que seja mais abrangente, próxima, prática e inclusiva e construirão a unidade e a força do Sul Global, acrescentou.

A China e a Rússia estão comprometidas com a imparcialidade e a justiça como propósito das relações e dedicadas à resolução política dos assuntos de pontos críticos, assinalou Xi.

Putin disse que a Rússia e a China mantiveram uma estreita coordenação no cenário internacional e estão empenhadas conjuntamente em promover o estabelecimento de uma ordem mundial multipolar mais democrática. Ambos os lados estão dispostos a continuar fortalecendo a cooperação no âmbito dos quadros que incluem o BRICS e a OCS, bem como a comunicação sobre os importantes assuntos internacionais e regionais, de modo a promover a paz e o desenvolvimento regionais e mundiai.

O presidente chinês, Xi Jinping, realiza uma cerimônia de boas-vindas ao presidente russo, Vladimir Putin, na praça ao lado de fora do portão leste do Grande Palácio do Povo, antes de suas conversações em Beijing, capital da China, em 16 de maio de 2024. Xi realizou conversações com Putin, que está na China para uma visita de Estado, no Grande Palácio do Povo, na quinta-feira, em Beijing. (Xinhua/Ju Peng)

Li Yongquan, chefe da Sociedade Chinesa para Estudos sobre Rússia, Europa Oriental e Ásia Central, disse que face a numerosos desafios na governança global, um desenvolvimento saudável das relações China-Rússia e sua cooperação dentro de mecanismos como BRICS e OCS são fundamentais para manter a estabilidade regional e internacional e melhorar a governança global.

Após as conversações, Xi e Putin assinaram e emitiram a Declaração Conjunta da República Popular da China e da Federação Russa sobre o Aprofundamento da Parceria Estratégica Abrangente de Coordenação para a Nova Era no Contexto do 75º Aniversário das Relações Diplomáticas China-Rússia e assistiram à assinatura de vários documentos de cooperação bilateral.

Antes das conversações, Xi realizou uma grande cerimônia de boas-vindas a Putin.

Xi também organizou um banquete de boas-vindas para Putin por volta do meio-dia.

Funcionários de alto escalão, incluindo Cai Qi e Ding Xuexiang, participaram dos eventos.

Veja também

Morre aos 101 anos dona Celeste Arantes, mãe de Pelé

Faleceu nesta sexta-feira (21), aos 101 anos, Dona Celeste Arantes, mãe de Edson Arantes do …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!