terça-feira 28 de maio de 2024
Home / POLÍTICA / Sindicato comemora 100 anos em sessão especial na Câmara de Salvador
quarta-feira 20 de março de 2019 às 11:16h

Sindicato comemora 100 anos em sessão especial na Câmara de Salvador

POLÍTICA


A sessão na Câmara de Vereadores de Salvador nesta última segunda-feira (18) teve homenagem aos 100 anos do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria e Construção Civil (Sintracom – BA). A sessão especial foi aberta com um minuto de silêncio em homenagem aos dois trabalhadores mortos, em um acidente em uma obra no Corredor da Vitória e foi presidida pela vereadora Aladilce Souza (PCdoB), no Plenário Cosme de Farias.

Resultado de imagem para Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil da Bahia comemora 100 anos

Fundado em 19 de março de 1919, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil foi um dos primeiros a serem criados no Brasil. “Não é todo dia que uma entidade social completa 100 anos combativa e atuante como o Sintracom. É uma entidade que defende os direitos da categoria de forma forte e permanente. A Câmara precisa estar em harmonia com essas pautas e fazer projetos de lei que beneficiem os trabalhadores”, disse a vereadora.

Aladilce Souza disse que a sessão era de homenagem e também um chamado para a luta contra a reforma da previdência. “Homenagear os 100 anos do Sintracom é essencial. Esperamos que ele tenha muito mais anos porque a luta do trabalhador não acaba enquanto tivermos desigualdades tão fortes”, completou.

“Eu parabenizo esse sindicato que tem tantas frentes de luta e ainda sofre com a falta de segurança como a que vitimou dois trabalhadores ontem. Desde a Revolta dos Peões muitos direitos foram conquistados, mas a busca por melhorias continua”, disse o vereador Hélio Ferreira (PCdoB).

O secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães, disse que comemorar os 100 anos do Sintracom serve de incentivo ao movimento sindical. “Nesse momento em que o mundo do trabalho sofre um duro ataque do governo, numa tentativa de desmontar a estrutura dos sindicatos, é fundamental fortalecermos a luta do trabalhador”, destacou o secretário.

Luta

O presidente do Sintracom, Carlos Silva, disse que infelizmente a categoria ainda é invisível para a sociedade. “Essa sessão tem essa importância também. Além de comemorar os 100 anos, dá visibilidade a nossa luta. A segurança do trabalho continua sendo uma das nossas lutas e que buscamos reforçar depois desse acidente que vitimou dois trabalhadores”, disse o sindicalista.

O Sintracom foi primeiramente chamado de Sindicato dos Pedreiros, Carpinteiros e Demais Classes, com bandeiras de lutas históricas da classe trabalhadora na época: jornada de trabalho de oito horas por dia, liberdade de organização sindical, aumento de salários, isonomia salarial entre homens e mulheres com mesmas funções e abolição do trabalho infantil.

O sindicato enfrentou a ditadura militar, organizou greves e movimentos históricos, com destaque para a Revolta dos Peões, em outubro de 1989. “O Sintracom cumpriu um relevante papel na organização das lutas dos trabalhadores. Ainda é preciso conquistar melhores condições de trabalho e segurança que está ainda mais ameaçada com a terceirização da mão de obra, regulamentada no país após a reforma trabalhista”, destacou o presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores da Indústria da construção e do Mobiliário nos Estados da Bahia e Sergipe (Fetracom – Base), Edson Cruz.

A mesa da sessão especial, além dos já citados, foi composta pela superintendente regional do Trabalho e Emprego da Bahia, Gerta Schultz Fahel, pela diretora da Secretaria de Gênero e Orientação Sexual do Sintracom, Ednalva Bispo, pelo presidente do Sindicato dos Bancários, Augusto Vasconcelos e a supervisora técnica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Ana Georgina Dias.

Também fizeram parte da mesa de trabalho o presidente da Confederação Nacional do Trabalhador na Indústria da Construção e do Mobiliário (Contricom), Altamiro Perdona, o conselheiro da Federação Baiana dos advogados Trabalhista (Abat), Jorge Lima e a vice-presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Rosa de Souza.

Veja também

Pesquisa anima aliados de Arthur Lira

A pesquisa Quaest, feita com 185 deputados (35% do total) e divulgada na última quinta-feira …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Pular para a barra de ferramentas