segunda-feira 27 de maio de 2024
Rocha branca encontrada em Marte - Foto: NASA
Home / CURIOSIDADES / Rochas brancas incomuns descobertas em Marte intrigam cientistas; assista
segunda-feira 15 de abril de 2024 às 18:49h

Rochas brancas incomuns descobertas em Marte intrigam cientistas; assista

CURIOSIDADES, NOTÍCIAS


Cientistas ficam intrigados com a descoberta de rochas brancas em Marte. Essas pedras brancas podem revelar a habitabilidade passada, assim como a origem de Marte.

No distante e árido Marte, o rover Perseverance, uma sonda robótica da NASA, encontrou um fenômeno bastante curioso: milhares de rochas brancas dispersas pela cratera Jezero (assista ao vídeo abaixo).

A tonalidade esbranquiçada dessas rochas, em contraste com o característico tom avermelhado da superfície marciana, levantou questões intrigantes entre os pesquisadores sobre a origem dessas formações no planeta vermelho.

Entenda como as rochas brancas em Marte podem ser tão importantes

A cientista planetária da Universidade de Purdue e membro da equipe de ciências do Mars 2020, Candice Bedford, expressou perplexidade com a descoberta durante a Conferência de Ciência Lunar e Planetária. As rochas brancas em Marte (com diversas texturas e composições diferentes) foram denominadas “flutuadoras” pelos cientistas por terem sido deslocadas de suas localizações originais.

Assista:

Análises iniciais indicam desidratação e uma depleção de minerais, incluindo ferro, magnésio, cálcio e sódio. Os pesquisadores acreditam que entender a formação destas rochas poderia lançar luz sobre a história geológica de Marte, particularmente em relação à atividade hídrica passada na cratera Jezero.

Apesar da abundância de flutuadores, a falta de afloramentos (rochas-matrizes com propriedades semelhantes) acrescenta ao mistério da origem de Marte. Bedford e sua equipe hipotetizam que as rochas brancas de Marte passaram por aquecimento e metamorfose, provavelmente por conta  da atividade vulcânica ou impactos de asteroides em outras partes de Marte, antes de serem depositadas na cratera.

Os cientistas suspeitam que este processo ocorreu e recentemente na história da cratera. O potencial científico total dessas amostras só pode ser realizado quando forem trazidas de volta à Terra. O cientista planetário do MIT, Benjamin Weiss, ressalta a importância revolucionária do retorno de amostras marcianas, permitindo a datação precisa e aprofundando a compreensão humana da origem de Marte.

Rochas brancas em marte podem revelar o clima inicial do planeta

Contudo, questões persistem quanto ao programa de Retorno das Amostras de Marte (MSR) liderado pela NASA. Preocupações com custos excessivos levaram a uma revisão da arquitetura do programa, com um plano e orçamento revisados em breve. A alocação de fundos para MSR no orçamento do ano fiscal 2025 da NASA permanece incerta, aguardando resultado da revisão.

Apesar do Perseverance já ter finalizado sua missão principal, ele continua explorando a superfície do planeta, se aproximando da borda da cratera Jezero. A câmera de longa distância do rover registrou mais avistamentos de rochas brancas em Marte nesta área, expandindo ainda mais a curiosidade científica.

Além das rochas misteriosas, os cientistas estão ansiosos para explorar a geologia única da borda da cratera, que pode conter pistas sobre a geologia única da borda da mesma, que pode conter pistas sobre o clima inicial de Marte e potenciais bioassinaturas.

Lisa Mayhew, pesquisadora da Universidade de Colorado, Boulder, destaca a importância da amostragem de rochas de terrenos adjacentes como Nili Planum, que poderiam fornecer informações importantes sobre a origem de Marte.

Confira algumas curiosidades de Marte

  • O planeta é frequentemente apelidado de Planeta Vermelho, devido à sua característica tonalidade avermelhada que o torna inconfundível no céu noturno.
  • A tonalidade vermelha marciana é resultado de uma união de fatores complexos que atuam em conjunto. E essa interação se dá entre a composição da superfície do planeta, sua atmosfera e fenômenos geológicos.
  • A superfície de Marte exibe uma variedade de tonalidades. Geralmente ela é associada a tons de vermelho ou laranja. Contudo, a cor avermelhada da superfície do planeta é resultante da presença de rochas compostas por minerais ricos em ferro.
  • Ao longo de bilhões de anos, essas rochas passaram por um processo de oxidação. Esse processo é semelhante à oxidação que acontece na Terra quando o ferro entra em contato com o oxigênio e forma ferrugem.

Veja também

Ministra da Cultura entrega modernização do Parque Memorial Quilombo dos Palmares

Neste último sábado, 25 de maio, Dia da África, a ministra da Cultura, Margareth Menezes, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Pular para a barra de ferramentas