segunda-feira 17 de junho de 2024
Governador Tarcísio de Freitas concede entrevista em Campinas (SP) — Foto: Sergio Barzaghi/Governo do Estado de SP
Home / DESTAQUE / ‘Queremos uma população segura, e não policial vigiado’, diz Tarcísio de Freitas
quinta-feira 30 de maio de 2024 às 12:25h

‘Queremos uma população segura, e não policial vigiado’, diz Tarcísio de Freitas

DESTAQUE, NOTÍCIAS


O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), disse nesta quarta-feira (29) que não vai recuar das mudanças propostas para o programa de câmeras corporais da Polícia Militar, de que os equipamentos serão acionados por PMs ou de maneira remota, e não haverá mais gravação ininterrupta, como é o modelo atual.

“Não há a necessidade de gastar com armazenamento de imagens de uma câmera que nunca é desligada, sendo que já existem outros modelos de monitoramento para evitar excessos policiais. Queremos uma população segura, e não um policial vigiado”, disse Tarcísio em evento em Campinas (SP), em que assinou o contrato do TIC (Trem Intercidades) que prevê a ligação entre a cidade e a capital.

Nesta quarta, o Supremo Tribunal Federal (STF) deu 72 horas para que o governo de São Paulo se manifeste sobre as mudanças no programa de câmeras, previstas em novo edital para a contratação de 12 mil novos equipamentos.

Durante o evento, Tarcísio afirmou que não vai recuar da decisão de limitar as gravações das câmeras sob a justificativa de que a captação ininterrupta “gera muitos custos ao estado pela necessidade de armazenamento”.

Especialistas em segurança pública consultados pelo jornal “Folha de S.Paulo” apontam que o novo modelo pode trazer prejuízos para futuras investigações, uma vez que deixa a responsabilidade do acionamento com os policiais.

Dados mostram que a letalidade policial caiu após o início do programa. As mortes decorrentes de intervenção policial reduziram 85% nos batalhões com o equipamento em 2021. Já em 2022, o número de mortos pela polícia no estado com idade entre 10 e 19 anos foi de 80%, e acelerou a implementação dos dispositivos. O governador não comentou sobre a redução na letalidade policial.

Veja também

Soldados russos continuam matando ao voltar da Ucrânia

Muitos militares que retornam do front apresentam sinais de estresse pós-traumático. Problema pode impactar sociedade …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!