domingo 19 de setembro de 2021
Home / DESTAQUE / Poucos deputados estaduais são presenças assíduas na AL-BA; Veja quais são

Poucos deputados estaduais são presenças assíduas na AL-BA; Veja quais são

Foto: Arquivo/AL-BA
quarta-feira 4 de abril de 2018 às 11:06h

Nesta última terça-feira (3) logo após o início da sessão, foi feita uma chamada que constatou a presença de apenas 20 deputados, a maioria deles deputados de oposição, que pelo jeito tem dado exemplo e estão todos os dias na Assembleia conforme o registro no site da AL-BA com as frequências dos deputados nas sessões plenárias.

Entre os mais presentes na Assembléia estão os deputados Luciano Ribeiro (DEM), Adolfo Viana (PSDB), Sandro Régis (DEM), Carlo Geilson (PSDB), Hildécio Meireles (MDB), Augusto Castro (PSDB), Luciano Ribeiro (DEM), Alan Sanches (DEM), Fábio Souto (DEM), Tom Araújo (DEM) e demais que compõe a bancada oposicionista da Assembléia Legislativa da Bahia.

Para que uma sessão aconteça, é preciso ter no mínimo 21 dos 63 deputados estaduais da Casa. Já para votação, são necessários pelo menos 32 deputados.

Questionado pelo Acesse Política, o vice-presidente da Alba, o deputado Luiz Augusto (PP), justificou as ausências dos deputados como um fato “normal” pois os mesmos poderiam estar retornando do almoço ou trabalhando nos seus gabinetes, mas conforme registro de nossa repórter, a sessão tinha sido aberta às 14h45 e o plenário ainda estava praticamente vazio. A sessão foi encerrada dois minutos depois porque não havia um número de deputados suficiente para votação.

“Uma coisa é trabalho e outra coisa é votação. Eu acho que o trabalho não é só na hora de votar. Votar é um período muito pequeno” afirmou o deputado Luiz Augusto.

Já o deputado Adolfo Viana afirmou que sua presença na Casa é mais que uma obrigação, é um dever com seus eleitores e com toda população baiana.

Pelo levantamento feito pelo Acesse Política, Viana está entre a minoria dos deputados que possuem assiduidade como um fator determinante no seu mandato.

O deputado Adolfo Viana destacou que infelizmente o número excessivo de faltas de alguns de seus colegas atrapalha a produção do legislativo baiano, já que algumas sessões não reúnem quórum suficiente para as votações.

Um deputado estadual da Bahia custa, em média, R$ 157 mil por mês aos cofres públicos. Eles ganham salários de R$ 25.322,25, verba indenizatória de R$ 32 mil, usada para combustível e outras despesas, e verba de gabinete de R$ 100 mil.

Por Giana Mattiazzi / Marcele Psaros

Veja também

Queiroga é ‘Pazuello de jaleco’, diz Renan em publicação

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), usou as redes sociais neste …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!