segunda-feira 22 de julho de 2024
Home / LAURO DE FREITAS / Partido em crise: o clima esquenta em Lauro de Freitas, direção Estadual exclui vereadores do comando municipal
sexta-feira 6 de setembro de 2019 às 15:43h

Partido em crise: o clima esquenta em Lauro de Freitas, direção Estadual exclui vereadores do comando municipal

LAURO DE FREITAS, POLÍTICA


Prestes a se tornar um dos Partidos mais competitivos para as eleições 2020 em Lauro de Freitas, o Cidadania (ex-PPS) é alvo de ataque da própria direção estadual, presidida por Joceval Rodrigues, vereador em Salvador.

Atualmente com dois vereadores, Tito Coelho e Coca Branco, o Cidadania reúne em Lauro de Freitas outros quadros de destaque, a exemplo do ex-prefeito Marcelo Abreu, que presidiu o Partido antes da intervenção da estadual e o ex-vereador Mateus Reis, que disputou as eleições de 2018, ficando na primeira suplência para assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

Convidado, e tendo sido acolhido pelas lideranças locais para também integrar o Cidadania, o vereador Antônio Rosalvo (REDE), presidente da Câmara e vice-prefeito – vez que a deputada Mirela Macedo (PSD) abriu mão do cargo para assumir uma cadeira na AL-BA, conseguiu unificar os nomes através de uma proposta para criação de comissão provisória, encaminhada para as instâncias estadual e nacional.

“Foi um avanço inédito para o Cidadania em Lauro de Freitas”, afirma um filiado que preferiu não se identificar, referindo-se a participação, pela primeira vez, dos vereadores na direção municipal, no entanto, sem nenhum contato com as lideranças locais, a direção estadual atropelou a autonomia dos vereadores, ignorando a comissão proposta e nomeando um secretário municipal como presidente do Partido no município, causando um grande ruído para a imagem do ex-PPS, que vem buscando agregar novos quadros e espaço político após a mudança de nome para Cidadania 23.

A celeuma chegou a direção nacional, que tem recebido constantes reclamações, diretamente através do presidente Roberto Freire, quanto a atuação do presidente estadual da sigla. Segundo lideranças do Cidadania em diversos municípios, Joceval Rodrigues, hoje presidente Estadual, está com posições desalinhadas com as diretrizes e Carta de Princípios defendidas pelo Cidadania e não conta sequer, com o apoio do diretório municipal de Salvador, onde pretende disputar a reeleição para vereador em 2020.

A crise do Cidadania avança por outros municípios baianos

Além de Lauro de Freitas e Salvador, o Cidadania também tem enfrentado problemas supostamente criados pela direção estadual nos municípios de Camaçari, Madre de Deus, Feira de Santana e Itamaraju. Dentre as reclamações está a destituição de diretórios e comissões provisórias sem a concordância das lideranças municipais e até o bloqueio de senhas para prestações de contas e filiações.

Em seu portal, reformulado recentemente, o Cidadania 23 divulga a sua carta de princípios, dentre os quais, em primeiro lugar, está:

“Se constrói em oposição à polarização política e a favor do diálogo e da convergência”.

Cidadania, Carta de Princípios, Brasília-DF., 23 de Março de 2019.

Veja também

O almoço quase sigiloso de Gilmar Mendes com a cúpula do União Brasil

Atual decano do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Gilmar Mendes participou, em fevereiro de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!