sábado 13 de julho de 2024
O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA) — Foto: Divulgação/Alessandro Dantas/Senado
Home / DESTAQUE / Jaques Wagner, a nomeação de Lewandowski e a arte de ‘despistar’
sexta-feira 12 de janeiro de 2024 às 06:54h

Jaques Wagner, a nomeação de Lewandowski e a arte de ‘despistar’

DESTAQUE, JUSTIÇA, NOTÍCIAS


Segundo a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, há pouco menos de um mês, em 13 de dezembro, quando o noticiário político já apontava Ricardo Lewandowski como o favorito para ocupar o Ministério da Justiça, o senador pela Bahia, Jaques Wagner (PT) afirmou, com a autoridade de quem é um dos petistas mais próximos de Lula:

— Eu posso dizer quem eu conheço que não será ministro da Justiça: nem o Lewandowski, nem o Jaques Wagner.

A frase demonstraria, em princípio, que Wagner estava totalmente por fora das articulações de Lula, que, aquela altura, já conversava com Lewandowski sobre o Ministério da Justiça. Só que não.

Ao ouvir Wagner repetir a previsão, num corredor do Senado, um velho amigo do senador cravou a uma jornalista que aquilo tudo era apenas para despistar a imprensa:

— Se o Jaques disse que não há hipótese de o Lewandowski ser o novo ministro da Justiça é porque o novo ministro da Justiça será o Lewandowski.

Dizem, que ele tem a fama de fazer acontecer o contrário do que diz.

Veja também

BMG Energia propõe criação de hub de energia renovável no sudoeste baiano

A BMG Energia, representada pelo diretor executivo, Cláudio Semprine, pelo diretor de novos negócios, Caio …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!