segunda-feira 24 de junho de 2024
Home / NOTÍCIAS / IPCA: inflação acelera em maio, puxada por alimentos; preço da batata salta 20,6%
terça-feira 11 de junho de 2024 às 09:19h

IPCA: inflação acelera em maio, puxada por alimentos; preço da batata salta 20,6%

NOTÍCIAS


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, acelerou para 0,46% em abril, ante 0,38% em abril, divulgou nesta terça-feira, 11, o IBGE.

No ano, a inflação acumulada é de 2,27%. Em 12 meses, ficou em 3,93%, acima dos 3,69% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

“Esse resultado foi pressionado pelos preços dos alimentos e bebidas, que subiram 0,62% na comparação com abril, influenciados, sobretudo, pela alta dos tubérculos, raízes e legumes (6,33%). Dentre eles, destaca-se a batata-inglesa, com aumento de 20,61%, o maior impacto individual sobre o índice geral”, destacou o IBGE

Não foi só a batata

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito tiveram alta em maio. A maior variação veio do grupo Saúde e Cuidados Pessoais, com alta de 0,69%. Já os maiores impactos vieram de Alimentação e bebidas (0,62%) e Habitação (0,67%), com participação de 0,13 ponto percentual e 0,10 ponto percentual, respectivamente, no IPCA de maio. Os demais grupos ficaram entre o -0,53% de Artigos de residência e o 0,50% de Vestuário.

Nos alimentos, além da batata, outros alimentos com grande presença na mesa dos brasileiros também ficaram mais caros em maio, com destaque para a cebola (7,94%), o leite longa vida (5,36%) e o café moído (3,42%).

Outros destaques de alta no mês foram os preços da energia elétrica residencial (0,94%), plano de saúde (0,77%) e itens de higiene pessoal (1,04%), com destaque para perfume (2,59%) e produto para pele (2,26%).

Já a passagem aérea registrou a primeira alta do ano (5,91%). Houve alta também nos combustíveis, impactada pelo etanol (0,53%), pelo óleo diesel (0,51%) e pela gasolina (0,45%).

Expectativas e Selic

O centro da meta oficial para a inflação em 2024, 2025 e 2026 é de 3%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

A pesquisa Focus divulgada na segunda-feira pelo Banco Central junto ao mercado mostra que a expectativa é de que o IPCA encerre este ano com alta acumulada de 3,90%, com a Selic a 10,25%, com um último corte na reunião deste mês do Comitê Política Monetária, de 0,25 ponto percentual. A Selic está atualmente em 10,50%.

Parte do mercado, como o banco Itaú, no entanto, avaliam que não há mais espaço para corte de juros em 2024 e que a Selic será mantida em 10,5% na reunião da próxima semana do Copom.

Veja também

Pesquisadores ouvem comunidades sobre avanço da água salgada no São Francisco

Agentes da Embrapa promoveram, na última quarta-feira (19), em Brejo Grande, Sergipe, uma reunião para …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!