quarta-feira 19 de junho de 2024
Foto: Divulgação
Home / NOTÍCIAS / Haddad abre Reunião de Ministros de Finanças e Presidentes de Banco Central da Trilha de Finanças nos EUA
quinta-feira 18 de abril de 2024 às 20:59h

Haddad abre Reunião de Ministros de Finanças e Presidentes de Banco Central da Trilha de Finanças nos EUA

NOTÍCIAS


O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, abriu nesta quarta-feira (17) a primeira das sessões da 2ª Reunião da Trilha de Finanças do G20, ocorrida durante o Encontro de Primavera do FMI e do Banco Mundial, em Washington, DC, nos Estados Unidos. Na reunião desta quarta-feira, Haddad abordou a necessidade de que mais recursos financeiros sejam liberados aos países em desenvolvimento para que possam implementar seus planos de transição contra as mudanças climáticas – que acabam impactando, principalmente, os países mais pobres.

“Globalmente estamos aquém do que seria necessário [de financiamento]. Uma rápida análise demonstra o descompasso entre o que necessitamos e o que atualmente temos. Os países em desenvolvimento precisam de até 6 trilhões de dólares para seus planos, mas foram mobilizados, em média, 1,3 trilhão. É preciso mudar esse cenário”, afirmou.

Haddad estava acompanhado pelo presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto. O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Guilherme Mello, e a embaixadora Tatiana Rosito, secretária de Assuntos Internacionais e coordenadora da Trilha de Finanças do G20, também estavam presentes representando o país.

Uma segunda sessão das reuniões dos ministros de Finanças e de governadores de Bancos Centrais ocorreu na manhã desta quinta-feira (18).

Confira a íntegra do discurso do ministro na abertura da segunda sessão da reunião da Trilha de Finanças ocorrida nesta quinta-feira (18)

Tributação internacional

Ainda nesta quarta, a economista francesa Esther Duflo, convidada da delegação brasileira, também participou de uma sessão com a sociedade civil, para a abertura dos trabalhos da Trilha Financeira em Washington. A pesquisadora ressaltou que uma tributação internacional sobre os super-ricos deveria servir para financiar o combate à fome e às mudanças climáticas – posição ecoada por Haddad, que pediu o envolvimento de toda a comunidade internacional nesses esforços.

“Estamos propondo, no âmbito do Grupo de Trabalho de Finanças Sustentáveis, as opções para facilitar o acesso a fundos verdes. O acesso a recursos é fundamental. Só conseguiremos empreender de forma efetiva com o envolvimento de toda a comunidade internacional”, colocou o ministro.

Antes da abertura dos trabalhos do G20 no Encontro de Primavera, Haddad participou, nesta quarta também, da reunião da Constituição do Fundo Monetário Internacional (FMI), em que o Brasil apresentou seus votos na diretoria do Fundo e do Banco Mundial. Nesses espaços, o ministro reforçou as posições do Brasil em defesa da reforma da governança das instituições internacionais e multilaterais.

Veja também

BNDES reúne experiências nacionais e internacionais na reconstrução de cidades

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) promoveu, nesta terça-feira (18), o debate …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!