quarta-feira 24 de abril de 2024
Marília Arraes e João Campos divulgaram um vídeo juntos na periferia de Recife — Foto: Reprodução/Instagram
Home / ELEIÇÕES 2024 / Fim na disputa de primos: após ‘guerra de sangue’ no Recife em 2020, Marília Arraes anuncia apoio a João Campos
quarta-feira 3 de abril de 2024 às 11:13h

Fim na disputa de primos: após ‘guerra de sangue’ no Recife em 2020, Marília Arraes anuncia apoio a João Campos

ELEIÇÕES 2024, NOTÍCIAS, POLÍTICA


O prefeito de Recife João Campos (PSB) e a ex-deputada federal Marília Arraes (Solidariedade) anunciaram nesta terça-feira, em uma publicação nas redes sociais, o apoio do Solidariedade à campanha de reeleição do pessebista. Primos, João e Marília protagonizaram uma das disputas mais acirradas do país na eleição de 2020, com intensa troca de ofensas e um racha no clã do ex-governador e deputado Miguel Arraes.

Os primos publicaram um vídeo juntos em seus perfis no Instagram na zona norte do Recife, em que aparecem abraçados e circulam pela região, e afirmam que as desavenças ficaram para trás. “Na vida, é preciso ter grandeza política, saber superar as divergências e entender que o espírito público é o que nos move para unir pessoas em torno de projetos e, principalmente, de realizações concretas, do trabalho que traz as entregas que a população precisa”, publicou Marília Arraes, que disse ainda seguir “do lado certo da história”.

João Campos diz estar “muito feliz” pelo apoio de Marília, e exaltou a ex-parlamentar como “alguém que encabeça lutas muito importantes, como o direito das mulheres no Congresso Nacional, e que sempre esteve ao lado da democracia”.

Filho de Eduardo Campos, João Campos foi eleito em 2020 após derrotar Marília, neta de Miguel Arraes e à época, filiada ao PT. A disputa foi apertada e, durante o pleito, a dupla protagonizou inúmeros ataques. João acusou Marília de ter desrespeitado seu pai durante a campanha. A então deputada, por sua vez, acusou Renata Campos, mãe do candidato do PSB, de tutelar o filho numa possível gestão dos socialistas.

A campanha de Marília ainda acusou João de atacar a própria avó, a então ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes, atualmente aposentada. Ela teve que vir a público para dizer que nunca foi agredida por um neto. Em outro episódio, o irmão de Eduardo Campos e tio de João, declarou apoio a Marília.

Ainda na campanha, Marília proferiu declarações como “prefeitura não é pirulito para estar dando de presente para um menino” contra João, em um dos debates. À época, também qualificou o primo como “frouxo” e “duas caras”. Já o atual prefeito atacava com críticas à corrupção do PT, de quem hoje é aliado. Nas ruas do Recife, cartazes apócrifos transformavam Marília e Lula em caricaturas sombrias, com a mensagem em letras garrafais: “PT nunca mais”.

Costura de apoios

Em busca de apoio na reeleição à prefeitura, Campos tem costurado alianças para fortalecer sua candidatura em outubro. Além do Solidariedade, que anunciou o apoio por meio de Marília Arraes, ele já tem em sua base o PCdoB, Avante e o MDB. Com o PT, há uma negociação que envolve a escolhe do vice de Campos. O prefeito é próximo do presidente Lula.

Campos é cotado para deixar o mandato no meio, caso reeleito, para concorrer ao governo estadual em 2026, o que faz o posto de vice ser cobiçado pelos petistas.

Veja também

Baianos podem decidir no Conselho de Ética sobre cassação de Chiquinho Brazão

Preso há um mês sob a acusação de ser um dos mentores do assassinato da …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Pular para a barra de ferramentas