sábado 13 de julho de 2024
Foto: Valter Pontes/ Secom PMS
Home / CULTURA / “Estamos vivendo o melhor momento da área cultural da nossa cidade”, afirma Bruno Reis
sexta-feira 22 de março de 2024 às 08:00h

“Estamos vivendo o melhor momento da área cultural da nossa cidade”, afirma Bruno Reis

CULTURA, DESTAQUE, NOTÍCIAS


O prefeito Bruno Reis (União Brasil) afirmou na noite desta última quinta-feira (21), durante lançamento do Movimento Boca de Brasa, que Salvador vive, desde 2023, o seu melhor momento cultural. Ele reforçou que a Prefeitura tem estimulado, através de diversos investimentos no setor, soteropolitanos e turistas a conhecer mais a história e a cultura da capital baiana. Os equipamentos culturais, disse Bruno Reis, têm contribuído para a formação das crianças e jovens, além de estimular a economia da capital.

Foto: Valter Pontes/ Secom PMS

O lançamento do novo formato do Boca de Brasa, que se transformou de festival para movimento, ocorreu no Espaço Cultural da Barroquinha, e, além do prefeito Bruno Reis, estiveram presentes os titulares da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), Pedro Tourinho, da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro, além de diversas autoridades.

O evento cultural vai receber até sábado (23) uma série de apresentações artísticas, painéis, laboratórios criativos, feira de empreendedorismo e muita música. Vão se apresentar no movimento atrações locais e outras reveladas pelo projeto. Ao todo serão 50 horas de programação gratuita para os soteropolitanos.

“Estamos tendo a capacidade de potencializar esta que é, sem sombra de dúvidas, uma das maiores capacidades que o soteropolitano tem que é o seu jeito de ser com a influência da cultura africana na alma. Estamos vivendo desde 2023 o melhor momento da área cultural da nossa cidade. Inauguramos importantes equipamentos e ao todo já são dez novos espaços que valorizam nossa cultura, arte e nossos valores e retratam a nossa história”, destacou.

O prefeito anunciou que a capital ganhará mais seis Espaços Boca de Brasa, totalizando onze equipamentos espalhados na cidade. Os novos espaços, que deverão ser entregues até o fim do ano, serão na Cidade Baixa em parceria com o Mercado Iaô; em Itapuã em parceria com o Malê Debalê; na Liberdade com a Organização de Auxílio Fraterno (OAF); na Federação, em conjunto com o Terreiro Gantois; e nas escolas municipais Nossa Senhora dos Anjos, em Brotas; e na Clériston Andrade, em São Marcos.

Foto: Valter Pontes/ Secom PMS

“Temos cinco espaços em funcionamento e tínhamos como meta, que colocamos no Plano Municipal de Cultura, que chegaríamos a dez espaços Boca de Brasa até o fim de 2024, mas chegaremos a onze. Tenho certeza que estes onze espaços vão potencializar ainda mais os movimentos culturais, que precisam de apoio do poder público, seja com espaços para ensaiar e se apresentar, seja como apoio financeiro através de editais de fomento que lançamos”, reforçou.

Ações

A abertura do evento contou com um pocket show que trouxe, dentre outras referências, o poema ‘Me gritaram negra’, de Victoria Santa Cruz. O espetáculo teve direção de Cássia Valle e Leno Sacramento, além de direção musical de George Vladimir. A noite contou com apresentação do Quabales, idealizado pelo multi-instrumentista, compositor e produtor Marivaldo dos Santos.

As atividades vão ocorrer no Quarteirão das Artes, no Centro, complexo cultural que compreende equipamentos como o Espaço Cultural da Barroquinha, Teatro Gregório de Mattos e Espaço Boca de Brasa Centro, Sala Multiuso Nelson Maleiro e Café Nilda Spencer. Os eventos também vão ocorrer em espaços como Cine Glauber Rocha e da Ladeira do Couro.

O titular da Secretaria de Cultura e Turismo, Pedro Tourinho, destacou a importância da continuidade de ações, programas e projetos que impactam a sociedade ao longo dos anos. “São sete edições do festival e que agora é um movimento. Um trabalho consistente de tantos anos, e é uma segurança saber que a cidade tem a sua cultura cuidada pela Fundação Gregório de Mattos. A cidade está em boas mãos e traz resultados positivos como os que vimos aqui hoje”, detalhou.

A proposta de mudar o formato Boca de Brasa, explicou o presidente da Fundação Gregório de Mattos, Fernando Guerreiro, partiu do crescimento que o projeto passou ao longo dos anos. “A gente percebe a potência da periferia. Os grandes artistas da Bahia vieram da periferia e a gente precisa entender que a força está nesse miolo e em muitos lugares, inclusive, que as pessoas falam muito sobre violência. São lugares com uma potência cultural incrível”, afirmou.

Programação

O Movimento Boca de Brasa é realizado pela Prefeitura por meio da Fundação Gregório de Mattos, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec). Todas as atividades são gratuitas e sujeitas à lotação de cada espaço. Para participar das atividades formativas e painéis, é necessário se inscrever através do link: https://fgm.salvador.ba.gov.br/.

Veja também

Projeto confere a Barra do Choça na Bahia o título de “Capital Estadual do Café”

Os deputados estaduais Eduardo Salles (PP) e Tiago Correia (PSDB) apresentaram um projeto conjunto na …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!