quinta-feira 30 de maio de 2024
Banco Central Europeu é presidido por Christine Lagarde - Foto: Divulgação
Home / NOTÍCIAS / Dirigentes do Banco Central Europeu sinalizam possibilidade de corte de juros em junho
segunda-feira 15 de abril de 2024 às 13:58h

Dirigentes do Banco Central Europeu sinalizam possibilidade de corte de juros em junho

NOTÍCIAS


Dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) sinalizaram nesta segunda-feira (15) a possibilidade de a autoridade monetária cortar os juros em junho. O dirigente Peter Kazimir indicou estar aberto à possibilidade de a autoridade monetária cortar juros em junho, mas evitou se comprometer com um forward guidance explícito. Já o dirigente Olli Rehn afirmou que o BCE poderá cortar juros na próxima reunião, em junho, se a inflação na zona do euro desacelerar conforme o esperado.

“Agimos e agiremos informados pelos dados que chegam e nos adaptaremos às suas idas e vindas”, escreveu Peter Kazimir, em publicação no blog da instituição.

O dirigente, que presidente o BC da Eslováquia, afirmou que a inflação na zona do euro demonstra sinais de declínio sustentado.

Para ele, o cenário abre caminho para o relaxamento da postura do BCE e a economia do bloco deve acelerar no segundo semestre deste ano.

Apesar disso, Kazimir avalia que o BC europeu precisa manter uma abordagem cautelosa. “Mesmo após o primeiro corte nas taxas, a nossa política monetária permanecerá restritiva; ela precisa permanecer”, ressaltou.

Kazimir pontuou que o planeta está mais vulnerável a choques, com riscos de uma repentina escalada da inflação, de uma crise econômica global ou de uma mudança no comportamento de consumidores. “Ao manter a flexibilidade, podemos adaptar a nossa política a estas mudanças e mitigar o seu impacto na economia”, comentou.

Em discurso realizado nesta segunda-feira, o dirigente Olli Rehn reforçou que as decisões do BCE serão baseadas na evolução dos indicadores econômicos.

Rehn, que preside o BC da Finlândia, ressaltou que há sinais de uma melhora nos dados de atividade, após um começo do ano enfraquecido.

De acordo com ele, a recuperação é sustentada pela resiliência do mercado de trabalho, mas há riscos ainda em vigor.

“A geopolítica pode, portanto, inviabilizar o desdobramento positivo da economia europeia”, alertou Rehn.

Veja também

Em nota, Instituto Brasil-Israel se mostra preocupado com decisão do presidente Lula de exonerar Embaixador do Brasil em Israel

Nesta última quarta-feira (29) o presidente Lula da Silva (PT) retirou de forma definitiva o …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Pular para a barra de ferramentas