quarta-feira 19 de janeiro de 2022
Foto: Reprodução/Adzuna
Home / ENGENHARIA / Pesquisa mostra os cargos em altas e a média salarial para 2022
sábado 16 de outubro de 2021 às 19:36h

Pesquisa mostra os cargos em altas e a média salarial para 2022

ENGENHARIA, NOTÍCIAS


Levantamento da Robert Half, empresa de recrutamento que seleciona profissionais especializados para cargos de média e alta gerência, traz os cargos em alta para 2022 e as variações salariais das oito áreas de atuação da empresa: Engenharia, Finanças e Contabilidade, Jurídico, Mercado Financeiro, Recursos Humanos, Tecnologia, Vendas e Marketing e Seguros. A 14ª edição do Guia Salarial da Robert Half, estudo anual da empresa de recrutamento e seleção, traz ainda as habilidades técnicas e comportamentais mais demandadas, além dos cargos do futuro. De acordo com o Guia Salarial 2022, as indústrias que lideram as contratações são: Tecnologia, Bens de consumo, Varejo, Agronegócio e Logística.

Veja cargos, salários e requisitos exigidos que deverão estar em alta em 2022:

ÁREA: ENGENHARIA

  • Indústrias que lideram as contratações: Saúde, Bens de consumo, Tecnologia / Logística, Infraestrutura, Mineração
  • Profissionais mais procurados: Gerente de Supply Chain, Comprador, Engenheiro de Aplicação/Vendas, Gerente de projetos/PMO, Gerente de vendas técnicas, Coordenador de planejamento, Coordenador de Customer Service, Engenheiro de QSMS, Engenheiro de Produção/Processos
  • Habilidades técnicas: Idiomas, domínio de sistema de gestão integrada, tech skills, inovação, visão de negócios, sustentabilidade
  • Habilidades comportamentais: Perfil analítico, facilitador, equilíbrio emocional, comunicação, adaptabilidade
  • Carreiras do futuro: Piloto de drone, Engenheiro de georreferenciamento, Engenheiro de dados, Engenheiro de inovação

Perspectivas de remuneração para 2022:

  • Gerente de Supply Chain: de R$ 17.100 a R$ R$ 34.900
  • Coordenador de Customer Service: de R$ 6.200 a R$ 12.500
  • Engenheiro de Aplicação/Vendas: de R$ 5.400 a R$ 12.500
  • Engenheiro de Produção/Processos: de R$ 4.700 a R$ 11.300

ÁREA: FINANÇAS E CONTABILIDADE

  • Indústrias que lideram as contratações: Tecnologia, E-commerce, Agronegócio, Logística, Infraestrutura, Farmacêutica/Healthcare, Bens de consumo
  • Áreas mais demandadas: M&A/RI/Tesouraria Estruturada, Controller, Contábil/Fiscal, Planejamento Financeiro/Controladoria, Tesouraria/Financeiro
  • Habilidades técnicas: Automatização de processos, Excel e BI, modelagem financeira e valuation, ERP de mercado
  • Habilidades comportamentais: flexibilidade, adaptabilidade, dinamismo, resiliência, comunicação
  • Perspectivas de remuneração para 2022:
  • Analista de M&A/RI/Tesouraria Estruturada Pleno: de R$ 6.000 a R$ 9.450
  • Controller: P/M – de R$ 15.150 a R$ 35.150
  • Coordenador de Planejamento/Controladoria: de R$ 9.350 a R$ 18.450
  • Analista Contábil/Fiscal Sênior: de R$ 5.350 a R$ 10.050

ÁREA: JURÍDICO

Indústrias que lideram as contratações: Tecnologia, Varejo/E-commerce, Serviços, Bens de Consumo, Agronegócios

  • Posições mais demandadas: Para escritórios – Advogados especialistas em operações de M&A (pleno e sênior), Advogados de Societário e Contratos (pleno e sênior), Advogados de Consultivo Tributário (pleno e sênior), Advogados de Contencioso Cível (pleno e sênior) / Para empresas – Advogados generalistas (pleno a diretor), Advogados especializados em contratos (pleno), Advogados de compliance
  • Habilidades técnicas: Visão preventiva, visão analítica, inglês fluente, perfil inovador, habilidades híbridas aplicadas à área
  • Habilidades comportamentais: Visão de negócio, adaptação/flexibilidade, agilidade, resiliência/inteligência emocional, comunicação/gerenciamento de conflitos, senso de dono/responsabilidade

Perspectivas de remuneração para 2022:

  • Advogado Empresarial/M&A Sênior: de R$ 10.700 a R$ 24.150
  • Advogado Consultivo Tributário Pleno: de R$ 7.400 a R$ 14.450
  • Advogado Contencioso Cível Sênior: de R$ 9.850 a R$ 18.050
  • Advogado de compliance Pleno: de R$ 8.235 a R$ 13.300

ÁREA: MERCADO FINANCEIRO

  • Indústrias que lideram as contratações: Fundos de Private Equity, Assets, Bancos de Investimentos, Meios de Pagamentos, Fintechs
  • Posições mais demandadas: RM Private, M&A (analistas/associados/vp), Crédito corporate (analistas/especialistas), Finanças (diretores/gerentes), Profissionais de áreas regulatórias (analistas/especialistas/gerentes/diretores), Equity Research (analistas)
  • Habilidades técnicas: Análise estratégica, Novas tecnologias, Idiomas
  • Certificações mais exigidas: CFA, CGA, CFP, Ancord
  • Habilidades comportamentais: Flexibilidade, Adaptabilidade, Senso de dono, Comunicação

Perspectivas de remuneração para 2022:

  • Analista de Equity Research: de R$ 14.550 a R$ 22.200
  • Analista de Fusões e Aquisições: de R$ 12.250 a R$ 18.750
  • Analista de Compliance/Auditoria/Controles Internos: de R$ 11.300 a R$ 17.300
  • Gerente de Relacionamento Private: de R$ 21.000 a R$ 32.100

ÁREA: RECURSOS HUMANOS

  • Indústrias que lideram as contratações: Tecnologia e Telecom, Startups, Varejo, Bens de consumo, Serviços, Indústria
  • Posições mais demandadas: Business Partner, Remuneração e Benefícios (analistas sênior/especialistas/coordenadores), Treinamento e Desenvolvimento (analistas sênior/especialistas/ coordenadores), Gerente generalista, Gerente com foco em desenvolvimento organizacional
  • Habilidades técnicas: Programas de liderança, Estratégias de remuneração, Engajamento e ações de retenção dos profissionais, Inglês fluente, Estratégias de R&S
  • Habilidades comportamentais: Comunicação, Relacionamento interpessoal, Foco em soluções, Visão analítica, Visão de negócios
  • Profissões do futuro: People Analytics, Change Management, Especialistas em DEI

Perspectivas de remuneração para 2022:

  • Gerente Business Partner: de R$ 19.600 a R$ 25.950
  • Coordenador/Especialista de Remuneração e Benefícios: de R$ 9.800 a R$ 14.100
  • Analista Sênior de Treinamento e Desenvolvimento: de R$ 6.400 a R$ 9.500
  • Gerente de Recursos Humanos: de R$ 14.450 a R$ 25.950

ÁREA: TECNOLOGIA

  • Indústrias que lideram as contratações: Tecnologia, Mercado financeiro, Varejo, Startups, Logística
  • Posições mais demandadas: Desenvolvedor Front-End (sênior), Desenvolvedor Full Stack (pleno e sênior), Arquiteto de soluções, Tech Lead, Profissional de infraestrutura (analistas e coordenadores), Profissional de segurança da informação (especialistas a gerentes), Desenvolvedor Back-End (pleno e sênior), DeVops, Product Owner, Profissional de dados
  • Habilidades técnicas: Para Desenvolvedores: Java, .net, phyton, react, angular, vue.js, Javascript, HTML, Kotlin, Flutter, Swift / Para Infraestrutura: Cloud, vmware, active directory, Windows server, VPN / Para Segurança da Informação: preventivo e gestão pós-ataque, conhecimento e adequação à LGPD, conhecimento da ISSO 270001, Metodologias ágeis, Inglês fluente
  • Certificações mais exigidas: Infraestrutura: COBIT, CCPV / Redes: CCNA, CCNP, ITIL, CISCO/ Segurança: ISSO 270001, PCIDSS, CISSP, compPTIA/ Cloud: Azure, AWS, GoogleCloud
  • Habilidades comportamentais: Comunicação, Autogerenciamento, Relacionamento interpessoal, Liderança, Flexibilidade
  • Habilidades comportamentais: Visão de negócios, Comunicação, Relacionamento interpessoal, Agilidade e Inovação
  • Profissões do futuro: Desenvolvedor Front-End, Desenvolvedor Full Stack, Pentester, Arquiteto de Soluções, Machine Learning

Perspectivas de remuneração em 2022:

  • Desenvolvedor Front-End Sênior: de R$ 11.550 a R$ 19.350
  • Desenvolvedor Full-Stack Pleno: de R$ 8.100 a R$ 13.550
  • Desenvolvedor Back-End Pleno: de R$ 6.900 a R$ 11.600
  • Especialista/Cientista de dados: de R$ 13.100 a R$ 21.950
  • Gerente de Segurança da Informação: de R$ 20.050 a R$ 33.550

ÁREA: VENDAS E MARKETING

  • Indústrias que lideram as contratações: Bens de consumo, Varejo, Tecnologia, Startups, Educação, Healthcare, Mídia e Publicidade, Agronegócio
  • Posições mais demandadas: Executivo de Contas, Coordenador de Marketing Digital, Gerente de e-commerce, Gerente de Marketing Digital, Analista de Marketing Digital, CRM-CX, Vendas internas, Gerente de Produtos Digitais, Analista de Marketing – Marketplace, Analista (CRO)/Martech
  • Habilidades técnicas: Inglês, Gestão financeira/rentabilidade, Tech skills, Marketing digital, Funil de conversão
  • Habilidades comportamentais: Comunicação, equilíbrio emocional, flexibilidade, criatividade/inovação, teamwork
  • Profissões do futuro: Analista martech, Líder live streamer, Estrutura ligada a produtos digitais

Perspectivas de remuneração para 2022:

  • Analista de Marketing Digital: de R$ 4.100 a R$ 11.000
  • CRM/CX: de R$ 3.100 a R$ 8.600
  • Gerente de e-commerce: de R$ 9.700 a R$ 24.600
  • Analista de CRO/Martech: de R$ 4.800 a R$ 13.500

ÁREA: SEGUROS

  • Segmentos que lideram as contratações: Operadoras de saúde, Seguradoras – grandes riscos, Corretoras, Insurtechs
  • Posições mais demandadas: Finanças (analistas e gerentes), Atuarial (analistas e especialistas), Comercial (gerentes), Produtos (analistas e gerentes)
  • Habilidades técnicas: Perfil multiproduto, Perfil comercial resiliente, Inglês fluente
  • Habilidades comportamentais: Comunicação, Visão estratégica, Flexibilidade, Adaptabilidade

Perspectivas de remuneração em 2022:

  • Analista de Inovação Digital: de R$ 8.300 a R$ 12.500
  • Coordenador Atuarial: de R$ 10.400 a R$ 14.600
  • Gerente de Produtos: de R$ 13.800 a R$ 20.750
  • Analista de Finanças: de R$ 6.700 a R$ 10.050

Perspectivas para 2022

Fernando Mantovani, diretor-geral da Robert Half para a América do Sul, destaca que no próximo ano não deve haver mudanças significativas nos salários, já que as companhias ainda estão atentas ao impacto da Covid-19 na economia. “Estamos passando por um período de aquecimento do mercado e retomada dos negócios. Notamos que o foco das empresas está nos novos modelos de trabalho e seus impactos no mundo pós-pandemia”, destaca.

Com o avanço da vacinação em massa no país, as perspectivas tornam-se mais positivas, e muitas empresas estão lutando para encontrar profissionais com as habilidades técnicas e comportamentais necessárias para as novas prioridades de negócios que ganharam força nos últimos meses. “As companhias que foram capazes de se reinventar desde o início da pandemia saem em vantagem nesse momento de retomada. Muitas já voltaram a contratar, outras estão se organizando para retomar com força no ano próximo ano”, comenta Mantovani.

As habilidades comportamentais, chamadas de soft skills no mundo corporativo, continuarão em alta. As cinco soft skills mais valorizadas são: Comunicação, Adaptabilidade, Flexibilidade, Perfil Analítico/Visão Estratégica, Senso de dono/Visão do negócio.

Hora de valorizar os profissionais internos

A maior parte dos recrutadores (69%) acredita que encontrar colaboradores qualificados será cada vez mais difícil. Essa situação requer que as empresas estejam atentas às suas ofertas e revejam seus pacotes de remuneração e benefícios para que seja possível atrair os melhores talentos do mercado. Além disso, com o aquecimento do mercado é importante olhar para dentro de casa. Quase metade dos executivos (49%) tem receio de perder algum profissional-chave no próximo ano, e entre os principais motivos estão abordagem mais agressiva da concorrência, aumento da pressão por resultados e insatisfação com o salário.

Mercado sem fronteiras

A evolução do trabalho remoto foi capaz de abrir novas opções de emprego para os brasileiros, tanto em outras cidades e estados quanto fora do Brasil. Por parte dos profissionais, a possibilidade foi bem recebida, visto que 91% deles afirmaram que trabalhariam remotamente para uma empresa de outra região ou país. “A projeção dessa tendência dependerá de como as empresas vão definir seus modelos de trabalho em um mundo pós-pandemia, mas podemos dizer que o mercado de trabalho caminha para um modelo híbrido nos segmentos e áreas em que essa modalidade é viável”, ressalta o diretor-geral da Robert Half.

Além de permitir o acesso a talentos de qualquer lugar e diversificar o leque de candidatos, o modelo de trabalho híbrido também é o mais desejado pelos funcionários atualmente, que passaram a valorizar mais as horas de trabalho flexíveis e as medidas de desempenho fundamentadas na realização de objetivos. Nessa realidade, 63% dos colaboradores disseram querer trabalhar mais vezes em casa do que no escritório e 38% declararam que procurariam um novo emprego se a empresa não oferecesse uma opção, ao menos, parcialmente remota.

Veja também

Audiências públicas debatem sobre a concessão de três parques estaduais

Desde o dia 7 de dezembro, o Governo do Estado, em parceria com o Banco …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um dos maiores formadores de líderes empresariais do mundo nasceu no Brasil

error: Content is protected !!