segunda-feira 17 de junho de 2024
ACM Neto e Antônio Rueda no lançamento do Líderes do Futuro - Foto: Divulgação
Home / NOTÍCIAS / Mulheres e povos originários de baixa renda terão prioridade no “Líderes do Futuro”
quinta-feira 9 de maio de 2024 às 16:15h

Mulheres e povos originários de baixa renda terão prioridade no “Líderes do Futuro”

NOTÍCIAS, POLÍTICA


A Fundação Índigo e o Instituto Ibmec lançaram nesta última quarta-feira (8), em Brasília, o curso de formação de jovens lideranças – “Líderes do Futuro”. As inscrições e o processo de seleção acontecem de 20 a 26 de maio, com início das aulas previsto para 24 de junho. Das 210 vagas, metade será destinada a mulheres e 30 por cento para negros, pardos, quilombolas e indígenas. O interessado precisa ter entre 18 e 35 anos de idade, além de ter concluído ou estar cursando o ensino superior.

ACM Neto e Antônio Rueda no lançamento do Líderes do Futuro – Foto: Divulgação

“Queremos abrir as portas para jovens de todo o país que não estão hoje tão próximos da política, mas que tem vocação, tem talento, gostam da vida pública e podem fazer toda a diferença no futuro para melhorar a nossa sociedade. Eu acredito muito no valor da educação, da formação, da qualificação. Estamos dando nossa contribuição para melhorar a qualidade da gestão pública no Brasil, sobretudo para revelar talentos”, celebrou o presidente da Fundação, ACM Neto.

Para Antonio Rueda, presidente do União Brasil, a inciativa leva a Fundação e o partido um passo adiante na conjuntura nacional política, a partir de um projeto diferenciado e inovador. “Nosso partido já integra em seu ecossistema, importantes lideranças jovens, como nossos parlamentares Yandra Moura, Alexandre Leite, Kim Kataguiri, Rodrigo Valadares, Lucas Moreno. Mas é necessário ampliar ainda mais nossos quadros. Tenho certeza de que o curso será um sucesso”.

Teoria e Prática

O curso pretende desenvolver e qualificar jovens lideranças por meio de ferramentas modernas de gestão pública comprovadamente eficazes, adotadas por instituições como a Harvard Business School e o próprio Ibmec, que tem mais de meio século de atuação acadêmica. De acordo com a diretora de Soluções Corporativas do Ibmec, Priscila Simões, o curso Líderes do Futuro foi construído sob medida para atender às expectativas da Fundação Índigo.

“Essa parceria que estamos fazendo é importantíssima porque a missão do Ibmec é a formação de líderes para o futuro, para o amanhã. Então, tem tudo a ver com esse programa que a gente está fazendo e isso inclui, evidentemente, não apenas lideranças empresariais, mas também lideranças públicas, da área política propriamente dita”, celebrou Simões.

Ao todo, serão 120 horas de aulas online, com 80 horas de conteúdo comum e, ao final, o estudante deverá escolher entre 40 horas de Gestão Pública ou Gestão Política. A metodologia envolve, por exemplo, estudo de casos, aprendizagem baseada em problemas e projetos, simulações. “Focamos bastante em atividades práticas e Soft skills, que são habilidades sociocomportamentais absolutamente imprescindíveis hoje no mercado”, explicou o diretor do Ibmec em Brasília, Carlos Ricardo Caichiolo.

Veja também

ONS: consumo de energia no País deve terminar junho em 74.399 megawatt médio

O consumo de energia no Brasil deve terminar junho em 74.399 megawatts médios (MWmed), aponta …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!