quarta-feira 24 de julho de 2024
Foto: Divulgação
Home / DESTAQUE / Maior campanha humanitária do país leva 3,6 mil toneladas de donativos ao RS
quinta-feira 16 de maio de 2024 às 13:19h

Maior campanha humanitária do país leva 3,6 mil toneladas de donativos ao RS

DESTAQUE, NOTÍCIAS


Para a distribuição dos alimentos são utilizadas 26 aeronaves, 38 caminhões e 5 navios

As Forças Armadas, sob a coordenação do Ministério da Defesa e em parceria com a sociedade civil, estão transformando a solidariedade dos brasileiros na maior campanha humanitária já registrada no Brasil. Até o momento, os militares, em cooperação com voluntários civis, empresas privadas e agências governamentais, transportaram ao Rio Grande do Sul 3,6 mil toneladas de donativos, o que corresponde a cerca de 60% do total arrecadado (6,2 mil toneladas) por meio da campanha Brasil Unido pelo Rio Grande do Sul, uma iniciativa do Governo Federal. A distribuição às vítimas das enchentes é feita sob a responsabilidade da Defesa Civil.

IMG_8238.png
Doações incluem água e alimentos não perecíveis, roupas, material de higiene e de limpeza e medicamentos – Foto: Divulgação

Na operação logística liderada pelo Comando Conjunto da Operação Taquari II, instituído pelo Ministério da Defesa, são utilizadas 26 aeronaves (que já realizaram 746 horas de voo), 38 caminhões e 5 navios. As doações incluem água e alimentos não perecíveis, roupas, material de higiene e de limpeza e medicamentos. Em razão da queda das temperaturas no Rio Grande do Sul e para atender a necessidade imediata dos gaúchos, estão sendo priorizados o transporte de cobertores e roupas de frio.

“O que tem ocorrido é algo extraordinário, que tem mobilizado o Brasil inteiro e unido as Forças Armadas e a sociedade civil no propósito de salvar vidas. Há um comprometimento total por parte dos militares para que a ajuda chegue às pessoas que mais necessitam”, disse o Ministro da Defesa, José Mucio Monteiro.

Operação de guerra

A campanha de arrecadação e distribuição de donativos já é a maior da história brasileira. Em um primeiro momento, as arrecadações foram concentradas nas Bases Aéreas de Brasília, do Galeão e de Guarulhos, mas logo se estenderam por diversas regiões do Brasil.

IMG_8242.png
18 mil militares estão envolvidos diretamente na força-tarefa do Governo Federal para apoiar a região – Foto: Divulgação

Inicialmente, os donativos foram transportados, por via aérea, para as Bases Aéreas de Canoas e de Santa Maria. Com o crescente número de doações, outros meios de transportes foram incluídos no tráfego, exigindo uma logística complexa que envolve diversos atores estatais e não estatais para levar o socorro necessário ao povo rio-grandense.

A força-tarefa para o deslocamento dos insumos conta com embarcações da Marinha, aeronaves da Força Aérea e veículos do Exército. Já no lado civil, empresas aéreas do país – sob coordenação da Secretaria de Aviação Civil – e a Embraer contribuem para o transporte aéreo dos bens. Além delas, os Correios ajudam por meio de depósitos e carretas. Outras empresas de transporte marítimo, ferroviário e rodoviário também contribuem com a logística, assim como muitos caminhoneiros voluntários.

Operação Taquari II

Até o momento, sob coordenação do Ministério da Defesa, 18 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica estão envolvidos, diretamente, na força-tarefa do Governo Federal para apoiar a região. Desde o início da operação Taquari II, em 30 de abril, já foram resgatados em torno de 70 mil pessoas e 10 mil animais. A ação conta com 330 embarcações (lanchas e botes), 35 aeronaves (aviões e helicópteros) e 5 navios, além de 4.500 viaturas e equipamentos de engenharia.

Veja também

Lula: maior desafio da humanidade, acabar com a fome exige decisão política

“Nunca, tantos tiveram tão pouco, e tão poucos concentraram tantas riquezas. Nada é tão absurdo …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!