quarta-feira 19 de junho de 2024
Ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha — Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Home / DESTAQUE / Empresa pede apreensão em imóvel de ministro de Lula; saiba mais
quarta-feira 29 de maio de 2024 às 11:54h

Empresa pede apreensão em imóvel de ministro de Lula; saiba mais

DESTAQUE, JUSTIÇA, NOTÍCIAS


O ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi alvo no mês passado de um pedido à Justiça para que o apartamento da Câmara que ele ocupa tivesse bens apreendidos para pagar uma dívida da campanha de 2014. Ainda não há decisão sobre o caso, que tramita no Tribunal de Justiça de São Paulo.

A solicitação foi feita no mês passado pela agência Analítica, Amaral & Associados. Em dezembro, a empresa conseguiu que a Justiça autorizasse o bloqueio de valores de uma conta bancária do ministro, como publicou a coluna de Guilherme Amado, do Metrópoles. Isso aconteceu depois que o PT assumiu a dívida de forma solidária, mas não honrou o compromisso.

A empresa prestou serviços de assessoria de imprensa para Padilha durante a eleição para o governo de São Paulo em 2014. O contrato da Analítica com a campanha petista previa o pagamento de R$ 1,65 milhão, dos quais apenas R$ 900 mil, cerca da metade, foram quitados. O valor atualizado da dívida é de aproximadamente R$ 2,4 milhões.

Em abril, a agência pediu que a Justiça autorizasse a penhora dos bens do apartamento funcional da Câmara em que o ministro mora, em Brasília. Padilha é deputado federal licenciado. A Analítica também defendeu em maio para penhorar 30% dos salários de Padilha na Câmara e na universidade Uninove, onde ele era professor de medicina até o ano passado.

Padilha rebateu a solicitação no último dia 16, alegando que a empresa busca constrangê-lo publicamente. “Tenta criar uma situação perante a imprensa de que o executado, que desempenha função de ministro de Estado, teve uma busca e apreensão efetuada em sua residência”, disse a defesa do ministro, que classificou o pedido à Justiça de “absolutamente inócuo e ilegal”. O ministro também informou que todos os 51 bens no apartamento funcional de deputado, como camas, mesas e máquinas, pertencem à Câmara.

Procurado, o ministro Alexandre Padilha não respondeu.

Veja também

Deputados petistas defendem saída antecipada de Campos Neto do Banco Central: ‘Única saída’

As falas duras do presidente Lula da Silva (PT) em entrevista à rádio CBN ecoaram …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!