segunda-feira 24 de junho de 2024
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: EVARISTO SA / AFP
Home / DESTAQUE / Em 8 meses, Lula perde aprovação da maioria e rejeição chega a quase 50%
sexta-feira 24 de maio de 2024 às 10:03h

Em 8 meses, Lula perde aprovação da maioria e rejeição chega a quase 50%

DESTAQUE, NOTÍCIAS, POLÍTICA


Prestes a completar um ano e meio de seu terceiro mandato à frente do Palácio do Planalto, o presidente Lula da Silva (PT) cambaleia na opinião pública e se aproxima da rejeição pela maioria do eleitorado. Em maio, o governo do petista soma 46,2% de aprovação e 49,6% de reprovação pelos brasileiros, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira, 24, pelo instituto Paraná Pesquisas.

A pesquisa reforça a tendência recente de queda na popularidade de Lula verificada desde o final do ano passado. Em agosto de 2023, o levantamento do mesmo instituto apontava que 54,3% dos eleitores aprovavam e 40,1% reprovavam o atual governo.

Quando questionados sobre como avaliam o governo, o percentual do eleitorado que classifica a gestão como “ótima” recuou de 15,9% para 10,6%. No extremo oposto, aqueles que consideram a administração federal “péssima” subiram de 23,7% para 31,3% nestes oito meses.

Melhor no Nordeste, pior no Sul

As maiores aprovações ao terceiro mandato de Lula vieram dos eleitores de 16 a 24 anos (59,8%), dos moradores da região Nordeste (56,9%) e dos brasileiros que têm até o ensino fundamental (56,5%).

Já as maiores reprovações se deram entre os evangélicos (62,8%), moradores da região Sul (60,3%) e eleitores com ensino superior (59,2%).

Mais erros, menos acertos

Além da avaliação geral, a pesquisa questionou os eleitores sobre ações do governo federal que beneficiam a população, e também sobre os erros cometidos pela gestão Lula desde o início do mandato. Apenas 29,4% dos entrevistados souberam dizer alguma medida federal positiva desde janeiro de 2023, enquanto 46,6% dos entrevistados foram capazes de citar algum tropeço do Planalto.

Entre os pontos bem avaliados pelo eleitorado, os investimentos mais mencionados foram no Bolsa Família (7,9%), educação pública (6,4%) e Minha Casa, Minha Vida (4,4%). Já as ações insatisfatórias mais citadas foram aumento ou reajuste de impostos (6,2%), falha no controle da inflação (4,4%) e fracasso no combate à corrupção (4,3%). Cada entrevistado poderia citar quantas respostas quisesse.

Pesquisa

O instituto Paraná Pesquisas entrevistou 2.020 eleitores em 160 municípios distribuídos pelos 26 estados e pelo Distrito Federal, entre os dias 27 de abril e 1º de maio. O grau de confiança do levantamento é de 95% e a margem de erro é estimada em 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Veja também

Pesquisadores ouvem comunidades sobre avanço da água salgada no São Francisco

Agentes da Embrapa promoveram, na última quarta-feira (19), em Brejo Grande, Sergipe, uma reunião para …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!