quinta-feira 18 de agosto de 2022
Foto: Ascom/TSE-BA
Home / NOTÍCIAS / Delegados da PF paralisam atividades por reestruturação
quinta-feira 12 de maio de 2022 às 15:13h

Delegados da PF paralisam atividades por reestruturação

NOTÍCIAS, POLÍTICA


Delegados da PF (Polícia Federal) fazem paralisações de 1 hora de duração na manhã desta 5ª feira (12.mai.2022) em todos os Estados, reivindicando a reestruturação da carreira.

Os atos são realizados em frente às superintendências regionais do órgão. No Rio de Janeiro, a mobilização foi no aeroporto Santos Dumont. Em pelo menos 15 Estados e no Distrito Federal houve o agendamento de protestos.

StandUp contra o assédio nas ruas.
Publicidade
Publicidade
L’Oréal Paris
StandUp contra o assédio nas ruas.
O movimento é uma forma de pressionar o presidente Jair Bolsonaro (PL) a efetivar a promessa de reestruturar as forças de segurança federais. Em assembleia-geral da ADPF (Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal) encerrada na 3ª feira (3.mai), a categoria decidiu fazer paralisações de serviços específicos do órgão, de forma parcial e progressiva.

Policiais federais também se movimentam. A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) convocou atos em Brasília e nas unidades da PF nos Estados.

A categoria critica o possível recuo de Bolsonaro em conceder a reestruturação da segurança e acenar com um reajuste de 5% a todos os funcionários públicos.

A reestruturação da carreira envolve uma mudança na configuração de cargos e em critérios de progressão. Estimativas próprias apontam que a mudança traria um reajuste salarial entre 16% e 20%. Bolsonaro havia feito a promessa aos policiais, mas sua efetivação ainda é incerta.

Agentes de segurança do governo federal têm se movimentado pela demanda. Em 28 de abril, organizaram uma mobilização nacional para cobrar do presidente a reestruturação. Todos os Estados e o Distrito Federal tiveram atos organizados em frente às Superintendências Regionais da PF. Em Brasília, os agentes reuniram-se a partir das 9h na sede da corporação, no Setor Comercial Norte. Cerca de 300 pessoas compareceram, entre dirigentes sindicais, policiais e representantes de entidades.

O governo reservou R$ 1,7 bilhão do Orçamento de 2022 para reajuste salarial do funcionalismo e reestruturação. A verba foi mantida mesmo com o bloqueio de parte do Orçamento, mas não é suficiente para atender todas as categorias que pedem o aumento.

O recurso não está carimbado —a peça orçamentária não especifica para quais categorias esse valor deve ser direcionado ou como será aplicado. O montante, no entanto, foi fruto das negociações no governo para conceder a reestruturação a policiais.

A possível medida beneficiando as forças de segurança desagradou outras categorias do funcionalismo público federal. Entidades organizaram paralisações e greves diante da situação.

Em 13 de abril, o governo acenou com a possibilidade de conceder reajuste de 5% a todos os funcionários públicos. Os profissionais das forças de segurança federal se dizem surpresos e descontentes com essa solução.

No final de abril, entidades que representam agentes e funcionários da PF divulgaram uma nota de repúdio a declarações do presidente Bolsonaro e disseram considerar “grave” e “inadmissível” a possibilidade de recuo na reestruturação.

Leia os Estados com paralisações de delegados da PF neste 5ª feira (12.mai), e os horários:

AP – 10h,

BA– 8h,

DF – 10h

GO– 09h30

MS – 10h

MT – 10h

PB – 10h30

PR– 11h

PI– 10h

RJ – 10h, mobilização no aeroporto Santos Dumont com faixas e panfletagem

RN – 10h30

RS– 10h

SC – 10h30

SP – 11h

SE – 11h

TO – 9h30

Com exceção do Rio de Janeiro, nos outros Estados as manifestações foram programadas em frente às superintendências regionais.

Veja também

Pesquisa Quaest: dados trazem três notícias boas para Lula e Bolsonaro

Divulgada nesta quarta-feira (17), a pesquisa mais recente da Quaest Consultoria sinalizou um cenário de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!