segunda-feira 24 de junho de 2024
Foto: Reprodução/TV Câmara
Home / DESTAQUE / Congresso reage, derruba veto de Lula e as “saidinhas” chegam ao fim
terça-feira 28 de maio de 2024 às 19:35h

Congresso reage, derruba veto de Lula e as “saidinhas” chegam ao fim

DESTAQUE, NOTÍCIAS


O Congresso Nacional derrubou veto do presidente Lula da Silva (PT) ao projeto que trata da saída temporária de presos, a “saidinha”. Quando vetou, Lula queria abrir brecha para permitir permissão de visita de presos à família. Mas com a derrubada do veto, esse benefício fica impedido. Foi mantido apenas o direito de condenados deixarem a prisão para fazer cursos profissionalizantes ou de ensinos médio e superior.

Por 314 votos pela queda, 126 pela manutenção e duas abstenções, deputados preferiram retomar o texto original aprovado na Casa. No Senado, 51 acompanharam a posição da Câmara, 11 votaram em favor da “saidinha” e um senador se absteve.

A lei também prevê a exigência de exames criminológicos para a progressão de regime penal e o monitoramento eletrônico obrigatório dos detentos que passam para os regimes semiaberto e aberto. O exame avalia “autodisciplina, baixa periculosidade e senso de responsabilidade”.

Antes da aprovação do projeto de lei, em março, a autorização era dada aos detentos que tenham cumprido ao menos um sexto da pena, no caso de primeira condenação, e um quarto, quando reincidentes. As “saidinhas” ocorriam até cinco vezes por ano e não podiam ultrapassar o período de sete dias.

Há duas semanas o governo mobilizou uma força-tarefa para garantir a manutenção o veto presidencial. Participaram deste grupo ministros, como Ricardo Lewandowski (Justiça), Alexandre Padilha (Relações Institucionais) e Silvio Almeida (Direitos Humanos) e líderes do governo no Congresso Nacional.

Eles procuraram deputados do Centrão e bancadas influentes, como a Frente Parlamentar Evangélica, para convencer pela manutenção, mas a tentativa foi malsucedida. “Esse é o veto mais fácil de ser votado hoje para ser derrubado. O governo Lula cometeu um grande erro ao vetar um projeto de lei que aprimora essa segurança pública”, disse o senador Sérgio Moro (União-PR).

A preservação da “saidinha” em feriados era tida para o PT como uma “questão de honra” e como uma “pauta cara” para Lula, como disse o líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE) a outros líderes da Casa.

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) acaba de publicar em suas redes sociais:

“Mais uma vitória! Derrubamos o veto do Lula no projeto das saidinhas de bandidos. Lula tentou passar por cima de uma decisão da sociedade, representada pelo Congresso Nacional, vetando o Projeto e permitindo benefícios para bandidos que saem de presídios para aterrorizar os cidadãos de bem.

Derrubamos. Parabéns a todos os envolvidos, principalmente ao Relator do Projeto na Câmara, Guilherme Derrite, que conduziu o relatório de forma brilhante, possibilitando esta conquista para toda a sociedade brasileira.”

Nikolas foi além e cravou:

“Finalmente o fim das saidinhas. 5 anos para isso acontecer. A gente comemora, é claro, mas é impressionante como as coisas boas para o país não tem a mesma rapidez que as que ferram o país.”
Neste momento, os parlamentares estão no plenário repercutindo a decisão:

Veja também

Alckmin comemora dados de produção agroindustrial em abril

O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) comemorou neste último sábado (22) dados divulgados pelo Centro de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!