quinta-feira 28 de outubro de 2021
Home / DESTAQUE / Cinco postos de Salvador começam a vender combustível; veja onde estão

Cinco postos de Salvador começam a vender combustível; veja onde estão

domingo 27 de maio de 2018 às 09:13h

Cinco postos de Salvador estão vendendo combustível na manhã deste domingo (27):  Postos BR de Pirajá, Cidade Jardim, Posto dos Namorados (Pituba), além dos postos da Rodoviária e Avenida Vasco da Gama.

Em todos já há longas filas.

Tire suas dúvidas

O que está acontecendo?

Desde que a Petrobras iniciou sua nova política de preços para os combustíveis, em 3 de julho do ano passado, o óleo diesel subiu 56,5% na refinaria, segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) – passou de R$ 1,5006 para R$ 2,3488 (sem contar os impostos). O aumento acompanhou a cotação do petróleo no mercado internacional, exatamente a intenção da estatal. Mas, para os caminhoneiros, essa alta vem tornando sua atividade inviável.

E, por isso, desde segunda-feira (21), eles pararam rodovias no País, causando o desabastecimento de produtos e de combustível nas cidades. Os protestos estão no 6º dia seguido. Na quinta-feira (24) o governo anunciou um acordo com lideranças de caminhoneiros, mas como o movimento é difuso, as manifestações continuaram. Na sexta-feira (25) o presidente Michel Temer acionou as forças de segurança nacionais para desbloquear rodovias. Pelo menos 10 aeroportos continuam sem combustível na tarde deste sábado.

O que os caminhoneiros querem exatamente?

A principal reivindicação dos caminhoneiros é a redução da carga tributária
sobre o diesel. Os motoristas pedem a zeragem da alíquota de PIS/Pasep e Cofins e a isenção da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). Os impostos representam quase a metade do valor do combustível na refinaria. Segundo eles, a carga tributária menor daria fôlego ao setor, já que o diesel representa 42% do custo do frete.

Quando isso começou?

Na última semana, os caminhoneiros prometeram inciar a paralisação, caso o preço do diesel não fosse reduzido. As manifestações começaram na última segunda-feira, 21. As manifestações começaram na última segunda-feira, 21, e estão no seu 6º dia neste sábado.

O que o governo vai fazer?

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, fechou um acordo com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para eliminar um tributo chamado Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), incidente sobre o diesel. Em contrapartida, o Congresso deverá aprovar a reoneração da folha de pagamento. O impacto fiscal da isenção do imposto sobre o diesel, de acordo com uma fonte da Receita Federal ouvida pelo Estadão/Broadcast, pode chegar a R$ 2 bilhões. O pacote do governo não agradou a todos os caminhoneiros. Então, os protestos continuaram e na sexta-feira, 25, o governo federal acionou a força nacional para desobstruir as estradas e começou a aplicar multas em quem continuar com a greve. A AGU pediu ao STF para declarar a greve como inconstitucional e a Polícia Federal está apurando se houve locaute. A PRF já aplicou 349 multas que totalizam R$ 1,77 milhão.

Quantos Estados foram afetados?

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) contabilizou, no auge da greve, 25 Estados. Neste sábado, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou no início da tarde que o número de pontos de manifestação identificados em rodovias federais aumentou de 938, registrados na sexta, para 1.140. Em São Paulo, 28 cidades estão em estado de emergência.

Veja também

Câmara dos Deputados aprova auxílio gás para famílias carentes

A Câmara dos Deputados aprovou nesta última quarta-feira (27) a proposta que cria o Programa …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!