segunda-feira 15 de agosto de 2022
O ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL): menor diferença histórica entre pré-candidatos na XP/Ipespe //Reprodução
Home / DESTAQUE / Bolsonaro marca Lula para virar o jogo no Nordeste
terça-feira 28 de junho de 2022 às 06:36h

Bolsonaro marca Lula para virar o jogo no Nordeste

DESTAQUE, NOTÍCIAS, POLÍTICA


O juiz nem apitou o início do jogo eleitoral, mas a bola está rolando faz tempo, como observou o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, em conversa com o jornal Valor na semana passada.

Para tentar roubar a bola dos pés do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está ganhando de goleada no Nordeste, o presidente Jair Bolsonaro deflagrou uma ofensiva na região.

Há 11 dias, ele faz marcação cerrada ao adversário: nesse período, já repetiu, ou repetirá o roteiro do petista em três escalas: Rio Grande do Norte, Alagoas e Bahia.

Lula cumpriu agenda em Natal no dia 16 de junho. Um dia depois, Bolsonaro desembarcou na capital do Rio Grande do Norte.

Neste mesmo 17 de junho, Lula teve compromissos em Maceió (AL), ao lado do senador Renan Calheiros (MDB). Hoje, quando completam 11 dias da visita do petista, é a vez de Bolsonaro aterrissar na capital de Alagoas. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) – principal adversário de Renan -, acompanhará Bolsonaro na entrega de 1.120 casas populares a famílias alagoanas de baixa renda.

Finalmente, neste sábado (2), Lula e Bolsonaro cumprirão agendas, simultaneamente, em Salvador, na comemoração da Independência da Bahia. Segundo o ex-ministro da Cidadania e pré-candidato ao governo João Roma (PL), Bolsonaro chegará ao Estado na véspera: no dia 1º, ambos anunciam início das obras do Rodoanel em Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador.

No sábado, Bolsonaro vai conduzir uma motociata na capital baiana, partindo da Arena Fonte Nova, até o Parque dos Ventos. No mesmo estádio, que comporta até 48 mil pessoas, Lula fará um ato político, mas na parte da tarde.

O cerco de Bolsonaro a Lula nos Estados do Nordeste é uma estratégia previsível. Orientado pelos caciques do Centrão e pelo marqueteiro Duda Lima, Bolsonaro convenceu-se de que precisa reduzir a vantagem ampliada de Lula na região.

Segundo sondagem do Datafolha divulgada no dia 23, o petista detém 58% das intenções de voto dos nordestinos, contra 19% que declaram voto no presidente da República. Essa dianteira de 39 pontos percentuais, se persistir, pode garantir ao petista a vitória no primeiro turno.

Com 41 milhões de eleitores, o Nordeste concentra 26,9% do eleitorado. Fica atrás somente da região Sudeste, que reúne 64 milhões de eleitores (42,4%).

O Nordeste é igualmente estratégico porque contempla o maior número de beneficiários do Auxílio Brasil: são 8,5 milhões de famílias cadastradas no programa que substituiu o Bolsa Família. Logo atrás vem a região Sudeste, com 5,2 milhões de famílias registradas, segundo dados do Ministério da Cidadania.

A decisão de intensificar o cerco ao adversário no Nordeste foi um dos temas da reunião de emergência da coordenação da campanha bolsonarista na quarta-feira (22).

Participaram da reunião o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), os ministros Ciro Nogueira e Célio Faria (Secretaria de Governo), o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, o ex-ministro da Defesa e indicado para a vaga de vice, general Braga Netto, e auxiliares mais próximos.

Veja também

Reunião no MP-BA aborda letalidade policial no estado

O procurador-geral de Justiça Adjunto Paulo Marcelo Costa, representando a procuradora-geral de Justiça Norma Cavalcanti, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!