terça-feira 30 de novembro de 2021
Foto: Divulgação
Home / NOTÍCIAS / Vereador propõe paridade de gênero, cotas raciais e políticas de diversidade ao PMC
segunda-feira 25 de outubro de 2021 às 18:06h

Vereador propõe paridade de gênero, cotas raciais e políticas de diversidade ao PMC

NOTÍCIAS, POLÍTICA


O vereador Sílvio Humberto (PSB) e relator do Plano Municipal de Cultura de Salvador, propôs emendas que asseguram a participação de mulheres, pessoas negras e comunidade LGBTQIA+ no projeto que, se aprovado, terá validade de dez anos em Salvador.

Sílvio Humberto destaca que as emendas visam oportunizar contratações artísticas a grupos historicamente oprimidos. “Embora possua a presença marcante de pessoas não negras, a Cultura possui seguimentos majoritariamente ocupados por mulheres, pessoas de cor negra e LGBTQIA+, como as quadrilhas juninas, por exemplo, que atuando nas periferias trazem esse recorte e protagonismo. Então a reserva de vagas nessa disputa que também envolve raça, gênero e sexualidade é uma forma de garantir inclusão e diversidade”, explica.

A emenda modificativa apresentada pelo edil altera a ação de uma das metas do PLE 208/2021, que versa sobre a contratação de artistas em apoio à mediação cultural pela comunidade escolar, observando a participação de artistas com deficiência.

Sílvio Humberto também propôs a realização de atividades integradas, como gincanas e feiras culturais, fora do espaço formal de educação e envolvendo grupos de diferentes expressões em articulação com a Secretaria de Educação. “O objetivo é viabilizar as várias possibilidades de expressões artísticas, culturais e identitárias fora do espaço escolar, promovendo assim uma interação entre comunidade e escola”, justifica.

O vereador propôs ainda a implementação do mês de julho no calendário junino municipal, ampliando desta forma, as ações festivas para junho e julho. O vereador avalia esta medida como uma pauta importante não apenas para os grupos culturais juninos, mas para toda uma cadeia que tem esse período como crucial.

Se aprovado, o PMC terá validade de dez anos em Salvador, com metas a serem implementadas a partir de janeiro de 2022. O projeto segue em trâmite na Câmara Municipal.

Veja também

Sérgio Moro e Eduardo Leite podem formar chapa

A turma do futuro União Brasil anda meio desconfiada com Luciano Bivar. Na última semana, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!