segunda-feira 15 de agosto de 2022
Foto: Valter Pontes/Secom
Home / DESTAQUE / Salvador fica em 3ª lugar entre as capitais do Brasil como melhor gestão fiscal
terça-feira 28 de junho de 2022 às 07:09h

Salvador fica em 3ª lugar entre as capitais do Brasil como melhor gestão fiscal

DESTAQUE, NOTÍCIAS


O Ministério da Economia divulgou os dados fiscais dos estados e municípios do Brasil e Salvador apareceu como a terceira melhor gestão. Os dados estão compreendidos entre 2020 e 2021. Nesse período, Salvador atingiu o 3ª lugar entre as capitais do Brasil, atrás apenas de Belo Horizonte (1º) e Vitória (2º). Por outro lado, as piores capitais foram Campo Grande, Belém (ambas com nota D) e Macapá com nota E. No entanto, o número de capitais com notas D e E reduziu significativamente, de oito para somente três entre 2021 e 2022.

A comparação de desempenho dos entes entre as duas edições mostra que houve melhoria perceptível na qualidade e consistência das informações enviadas, tendo os municípios e os estados aumentado em 4,3 pontos percentuais (73,5% para 77,8%) os acertos das informações verificadas entre os exercícios. Os dados são da edição 2022 do Ranking da Qualidade da Informação Contábil e Fiscal, publicação do Tesouro Nacional que tem como objetivo avaliar a consistência das informações contábeis e fiscais enviadas pelos entes por meio do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconfi).

Muitos estados melhoraram de nota entre 2021 e 2022. Entre os estados que atingiram a nota A, houve um acréscimo de 200% (nove estados ante três estados em 2021) sendo que cinco estados tiveram um desempenho superior ao primeiro colocado do ano passado e 16 estados foram nota B (mesma quantidade de 2021). Já nas notas menores, houve uma evolução significativa: em 2021, havia oito estados com notas C e D e agora, em 2022, são somente dois: Amapá (nota C) e Roraima (nota D).

Veja também

Cadastro para receber auxílio caminhoneiro começa nesta segunda-feira

Caminhoneiros sem operações de transporte de carga registradas no primeiro semestre, de 1º de janeiro …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!