domingo 16 de janeiro de 2022
Foto: Reprodução
Home / NEGÓCIOS / PIB da Bahia registra taxa de 2,0% no terceiro trimestre de 2021
sexta-feira 3 de dezembro de 2021 às 15:27h

PIB da Bahia registra taxa de 2,0% no terceiro trimestre de 2021

NEGÓCIOS, NOTÍCIAS


O nível de atividade econômica-Produto Interno Bruto (PIB)– cresceu 5,1% no terceiro trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano anterior. Considerando-se a série com ajuste sazonal (3º trimestre de 2021 em comparação com o 2º trimestre de 2021), o resultado foi de 2,0 %.  De janeiro a setembro de 2021 (acumulado no ano), a variação em volume foi de 3,9%. As informações divulgadas nesta sexta-feira (3), são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), calculado e sistematizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento.

PIB em valor corrente

No 3º trimestre de 2021, o PIB totalizou R$ 84,7 bilhões, sendo que aproximadamente R$ 73,5bilhões são referentes ao Valor Adicionado (VA) a preços básicos e R$ 11,2 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. No que diz respeito aos grandes setores, a Agropecuária apresentou Valor Adicionado de R$ 7,3 bilhões, a Indústria R$ 16,3 bilhões e os Serviços R$ 49,8 bilhões.

No acumulado do ano de 2021, o PIB totalizou próximo de R$ 260,2 bilhões, sendo R$ 227,8 bilhões referentes ao Valor Adicionado (VA) a preços básicos e R$ 32,3 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. No que diz respeito aos grandes setores, a Agropecuária apresentou Valor Adicionado de R$ 32,5 bilhões, a Indústria R$ 50,5 bilhões e os Serviços R$ 144,8 bilhões.

3º trimestre de 2021/3º trimestre de 2020

Quando comparado ao de igual período do ano anterior, o PIB da Bahia apresentou expansão de 5,1% no terceiro trimestre de 2021, conforme dados divulgados pela SEI. O Valor Adicionado apresentou variação positiva de 5,0% e os Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios, alta de 5,5%. Apesar da baixa base de comparação – 3º trimestre do ano anterior registrou queda de -4,1% –, há de se destacar o movimento positivo dos dois setores são responsáveis pelo resultado positivo da atividade econômica do estado: Agropecuária com taxa positiva de 3,0% e Serviços com alta de 7,4%.

Os segmentos da pecuária, lavoura temporária e lavoura permanente foram os que mais contribuíram para o desempenho positivo da agropecuária baiana no terceiro trimestre; em contrapartida, a produção de cereais, algodão café registraram desempenho negativo no terceiro trimestre, contribuindo negativamente para o desempenho do setor. A taxa do setor industrial no 3º trimestre da Bahia foi de -1,9%, único setor com taxa negativa o período. A retração ficou por conta da atividade do recuo na Indústria de transformação (-2,2%), com destaque para os recuos nas atividades de fabricação de bebidas, refino e produtos químicos; além da transformação, a Construção civil também apresentou retração no terceiro trimestre (-4,2%). Já as atividades de eletricidade e água (+1,6%) e Indústria extrativa (+1,2%) tiveram desempenho positivo.

O setor de Serviços registrou a maior alta no terceiro trimestre (+7,4%) favorecido pela recuperação das atividades econômicas mais afetadas pela crise do COVID-19 e pela baixa base de comparação. Com exceção da estabilidade nas Atividades financeiras, todas as demais registraram variações positivas. O destaque do setor foi o crescimento observado na atividade de Comércio (+11,1%), seguido dos Transportes (+7,1%). A Administração pública, atividade com maior peso na economia baiana, apontou crescimento de 1,2% e as Atividades imobiliárias alta de 2,3%. Destaca-se ainda o crescimento no grupo Outros Serviços[1] com expansão de 14,4% no terceiro trimestre de 2021.

Acumulado no ano (janeiro a setembro de 2021)

PIB baiano acumulado de janeiro a setembro de 2021 registrou expansão de 3,9% (diante do registrado no mesmo período de 2020). Nesse período, a Agropecuária variou positivamente com alta de 6,5%, a Indústria caiu 2,2% e os Serviços cresceram 5,5%.

O crescimento em volume do setor agropecuário baiano no acumulado do ano foi de 6,5%, favorecido pelas altas na produção de soja (produção total deve ficar próxima a 7 milhões de toneladas), cana de açúcar, cacau, laranja e lavouras permanentes.

A taxa do setor industrial da Bahia foi negativa em 2,2%, puxado pelo desempenho negativo da indústria de transformação que fecha os noves primeiros meses do ano com retração de -6,9%, enquanto a Construção civil ficou praticamente estável com ligeira retração de -0,1%. As outras duas atividades, registraram resultados positivos: eletricidade e água (+6,9%) e extrativa mineral (+10,0%).

O setor de serviços da Bahia cresceu 5,5% de janeiro a setembro, com destaque para os acumulados positivos nas atividades de Comércio (+15,5%), Transportes (+9,5%) e Outros Serviços (+4,8%). Ainda dentro do setor, observou leve incremento nas Atividades imobiliárias (+2,2%) e na Administração pública (+1,2%). O impacto positivo no setor dos serviços (representa 71,3% do PIB do estado) foi significativo no resultado final do PIB baiano neste acumulado do ano.

PUBLICAÇÃO COMPLETA NO SITE DA SEI.

Engloba as seguintes atividades: Serviços de alojamento e alimentação; Serviços de informação e comunicação; Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados; Atividades profissionais, científicas e técnicas, administrativas e serviços complementares; Educação e saúde mercantis; Artes, cultura, esporte e recreação e outras atividades de serviços; Serviços Domésticos.

Veja também

Um economista progressista debate com os neoliberais

Aqui está uma entrevista com Guilherme Santos Mello. É formado pela PUC-SP, ,cientista social pela …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um dos maiores formadores de líderes empresariais do mundo nasceu no Brasil

error: Content is protected !!