quarta-feira 18 de maio de 2022
MacKenzie Scott divorciou-se do fundador da Amazon em 2019 após 26 anos de casamento. Com uma fortuna estimada de 59,8 mil milhões de dólares, a ex-mulher de Jeff Bezos é a 22. ª pessoa mais rica do mundo, de acordo com a Bloomberg - Foto: Divulgação
Home / Mundo / MUNDO / MacKenzie Scott é eleita pela Forbes mulher mais poderosa do mundo e uma fortuna de R$ 332,26 bilhões
domingo 12 de dezembro de 2021 às 14:31h

MacKenzie Scott é eleita pela Forbes mulher mais poderosa do mundo e uma fortuna de R$ 332,26 bilhões

MUNDO, NOTÍCIAS


A lista de mulheres mais poderosas do mundo na Forbes revelou que MacKenzie Scott, ex-mulher de Jeff Bezos, da Amazon, foi a mulher do ano no mundo dos negócios.

Essa é a terceira vez que a ex-chanceler da Alemanha, Angela Merkel, fica de fora do topo da lista. Nos últimos 18 anos, a alemã reinou absoluta na publicação da Forbes, perdendo somente para a ex-secretária de estado dos EUA, Condoleezza Rice (2004) e Michelle Obama (2010).

Ativista e filatropa, eleita uma das 100 pessoas mais influentes pela Time em 2020, MacKenzie acumula patrimônio líquido de US$ 59,2 bilhões ou R$ 332,26 bilhões. Cerca de US$ 38 bilhões dessa fortuna foram adicionados à conta de MacKenzie com o divórcio de Jeff Bezos, em 2019.

Comprometida em doar parte dessa fortuna, ela já repassou US$ 4,1 bilhões somente no ano passado para mais de 300 organizações filantrópicas norte-americana, sendo que em 2019 mais de US$ 1,7 bilhão foram destinados a causas humanitárias.

O top 10 com as mulheres mais poderosas do mundo ficou assim:

1 – MacKenzie Scott;

2 – Kamala Harris (vice-presidente dos EUA);

3 – Christine Lagarde (presidente do Banco Central Europeu);

4 – Mary Barra (CEO da General Motors);

5 – Melinda French Gates (filantropa e ex-esposa de Bill Gates, da Microsoft);

6 – Abigail Johnson (CEO da Fidelity Investments);

7 – Ana Patricia Botín (presidente do Santander);

8 – Ursula von de Leyen (presidente da Comissão Europeia);

9 – Tsai Ing-wen (presidente de Taiwan);

10 – Julie Sweet (CEO da Accenture).

Veja também

Líder do Governo na AL-BA dialoga com comunidade LGBTQUIA+

“É lamentável, mas necessário, que no século XXI a gente tenha que construir uma lei …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!