terça-feira 28 de setembro de 2021
Foto: Reprodução
Home / DESTAQUE / Joe Biden defende renúncia de governador do mesmo partido acusado de assédio
quarta-feira 4 de agosto de 2021 às 07:31h

Joe Biden defende renúncia de governador do mesmo partido acusado de assédio

DESTAQUE, MUNDO, NOTÍCIAS


O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se manifestou nesta última terça-feira (3) a favor de que o governador democrata de Nova Iorque, Andrew Cuomo, renuncie ao cargo após a divulgação da investigação contra o político que aponta para a prática de assédio sexual a 11 ex-funcionárias. Ao ser perguntado se Cuomo deveria deixar o cargo, o presidente norte-americano respondeu positivamente.

O relatório da investigação contra o governador de Nova Iorque, contendo 168 páginas, traz evidências de que Cuomo infringiu as leis estaduais e federais por sua conduta. As vítimas –incluindo uma assistente executiva e uma policial estadual – relataram terem sido tocadas nas partes íntimas pelo político.

Apesar de Cuomo negar as acusações, dizer que nunca tocou “em ninguém de forma inadequada” e que os fatos “são muito diferentes do que foi retratado”, o porta-voz do partido Democrata na Assembleia do Estado de Nova York, Carl Heastie, chamou as conclusões do relatório de “perturbadoras” e que apontam para “alguém que não está apto para o cargo [de governador]”.

A senadora democrata do Estado e líder da maioria do Senado norte-americano, Andrea Stewart-Cousins, afirmou que o documento detalhava um “comportamento inaceitável” de Cuomo e sua administração. Por isso, segundo ela, o governador deveria “renunciar para o bem do Estado”.

O primeiro relato de assédio contra o governador de Nova Iorque foi dado pela ex-assessora do governo, Lindsey Boylan. Em artigo publicado em fevereiro de 2021 na plataforma Medium, ela detalhou vários momentos desconfortáveis que teve com Cuomo entre 2015 e 2018.

Durante o período, quando trabalhou na agência de desenvolvimento econômico do estado de Nova Iorque, Boyle relatou que seu chefe na época lhe disse que o governador tinha “tesão” por ela. Segundo a ex-assessora, Cuomo, em vários momentos, “se esforçou para me tocar no traseiro, nos braços e nas pernas”.

Em outubro de 2017, durante uma viagem de trabalho, ela disse que Cuomo falou que eles deveriam “jogar strip poker” e, em 2018, o governador lhe deu um beijo na boca inesperado depois de uma reunião em seu escritório em Manhattan.

Veja também

Esqueleto achado na Itália indica uma das torturas mais cruéis da História

Um esqueleto descoberto perto da Catedral de Milão (Itália) é um exemplo raro de um dos …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!