segunda-feira 27 de junho de 2022
Home / DESTAQUE / Eleições 2022: Lula tem 44% e Bolsonaro 24%; Moro está com 9% e Ciro 7%, diz Ipespe
sexta-feira 14 de janeiro de 2022 às 16:35h

Eleições 2022: Lula tem 44% e Bolsonaro 24%; Moro está com 9% e Ciro 7%, diz Ipespe

DESTAQUE, NOTÍCIAS, POLÍTICA


Pesquisa Ipespe divulgada nesta sexta-feira (14) mostra a corrida presidencial com poucas alterações. Segundo o levantamento, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua na liderança, com 44% das intenções de voto na pesquisa estimulada e oscilou dentro da margem de erro de 3,2 pontos porcentuais (pp) da pesquisa nos últimos cinco meses.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) continua em segundo lugar, com 24% das intenções de voto. Sergio Moro (Podemos) e Ciro Gomes (PDT) ainda disputam pelo terceiro lugar e seguem tenicamente empatados, com uma pequena vantagem para o ex-juiz, com 9% contra 7% do pedetista.

João Doria (PSDB) tem 2% das intenções, Simone Tebet (MDB), Rodrigo Pacheco (PSD) e Felipe d’Avila (Novo) ficam com 1% cada um.

Em uma simulação sem Moro – substituído pelo senador Alessandro Vieira (Podemos) -, Ciro vai para 9% e Bolsonaro cresce apenas um ponto, de 24% para 25%. Vieira fica tem 1% das intenções de voto.

Segundo Turno

Nas projeções para segundo turno, Lula manteve a liderança dos demais candidatos. Contra Bolsonaro, Lula teria 56% dos votos totais e Bolsonaro, 31%. Em um suposto segundo turno com Moro, Lula registra 51% à frente dos 32% do ex-ministro.

Em um cenário com Moro e Bolsonaro no segundo turno, o ex-ministro teria 36% e o presidente 29%.

Rejeição

O levantamento indica que Bolsonaro é o candidato com maior índice de rejeição, com 64%. Entre outros candidatos, Doria tem 55% de rejeição, seguido por Moro, 51%, Ciro Gomes e Lula, 43%.

O Ipespe ouviu mil eleitores nos dias 10, 11 e 12 de janeiro de 2022. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais e o índice de confiança é de 95,5%.

Veja também

Governadores e prefeitos seguram preços do transporte público e ampliam subsídios

Com o óleo diesel mais caro que a gasolina pela primeira vez desde 2004, e …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!