terça-feira 28 de junho de 2022
Foto: Reprodução
Home / DESTAQUE / Biden levou Rússia e China a comunhão estratégica sem precedente
domingo 20 de fevereiro de 2022 às 06:08h

Biden levou Rússia e China a comunhão estratégica sem precedente

DESTAQUE, MUNDO, NOTÍCIAS


Joe Biden foi uma esperança fugaz —para quem teve alguma. Um de seus movimentos proporciona julgamento inapagável sobre sua capacidade presidencial: sem motivação convincente, acirrou de acordo com a Folha, as hostilidades com a Rússia e em seguida com a China —e levou-as a uma comunhão estratégica sem precedente, já firmada entre Xi Jinping e Putin. É uma derrota brutal para os Estados Unidos.

O esforço desatinado de Biden para atemorizar Putin, com represálias se invadida a Ucrânia, lembra uma possibilidade de efeitos fortes. Dominada a Ucrânia, não lhe seria difícil reavivar o esquisito caso dos negócios de um filho de Biden por lá, onde integrou a cúpula de grande empresa de energia, entre outras posições. Trump não concluiu a exploração política do confuso caso, também não liquidado pelos Biden nem pela Ucrânia.

Se não forem manobras, como afirmado pelos russos, a invasão lançará bombas poderosas na Ucrânia, na Rússia e nos Estados Unidos.​

Veja também

O segredo para enviar e-mails para poderosos – e conseguir uma resposta

Fundadora da GirlZ, uma consultoria de marketing focada em ajudar as empresas a se conectarem …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!