segunda-feira 18 de outubro de 2021
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Home / DESTAQUE / Articulação política do governo quer ‘Economia solidária’ em 2020
domingo 12 de janeiro de 2020 às 06:07h

Articulação política do governo quer ‘Economia solidária’ em 2020

DESTAQUE, ECONOMIA, POLÍTICA


A menos um mês da volta aos trabalhos no Congresso, membros da articulação política sonham com uma equipe econômica “menos independente” e “mais solidária” com o governo.

A ideia deles segundo a coluna Estadão, é mudar o modus operandi do time de Paulo Guedes – que, claro, tem funcionado bem, diga-se: aprovou a reforma da Previdência. No atacado, o discurso soa uníssono. Mas, no varejo, interlocutores do ministro da Economia atuam de forma quase autônoma em relação ao restante do governo, combinando o jogo com Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre.

Quem manda?

Segundo a coluna, o Planalto também fica no escuro: a equipe econômica anuncia a entrega da data de um projeto e, apenas na véspera, apresenta o texto para a articulação política, a cargo, principalmente, da Secretaria de Governo, ajudada pela Secretaria-Geral, pela Casa Civil e pelos líderes governistas no Congresso.

Para interlocutores da articulação, esse é um dos motivos das várias cabeçadas no Congresso.

O governo quer aprovar longa lista de pautas econômicas: PEC Emergencial, reforma tributária, PEC dos municípios, reforma administrativa…

Em linhas gerais, foram dois tipos de reação de governistas quando questionados sobre o novo articulador da Economia no Congresso, Esteves Colnago. Quem o conhece fez elogios. Os demais adotaram o modo “muito prazer”.

Veja também

TSE julga caso que servirá de marco para políticos que espalham fake news sobre urnas

Está previsto para esta terça (19) julgamento que deve firmar jurisprudência sobre as consequências da …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!